Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

Com déficit de R$ 10 mi, Obras Sociais Irmã Dulce quer incentivar doações por meio da nota eletrônica

Superintendente também falou sobre o prêmio “100 Melhores ONGs do Brasil” ganhado pela instituição

[Com déficit de R$ 10 mi, Obras Sociais Irmã Dulce quer incentivar doações por meio da nota eletrônica]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Marina Hortélio/Rodrigo Daniel Silva no dia 07 de Novembro de 2018 ⋅ 12:07

Com déficit que pode chegar a R$ 10 milhões até o final do ano, as Obras Sociais Irmã Dulce quer incentivar as doações por meio da nota eletrônica, segundo a superintendente da instituição, Maria Rita Pontes.

“Em São Paulo, existe uma cultura de doação através da nota eletrônica, vamos trazer essa cultura para cá. Não custa nada. Essa campanha está aí para ajudar todas as instituições. Vamos colaborar. É só dizer o CPF na nota antes de iniciar a compra no caixa”, disse, em entrevista à Rádio Metrópole.

Maria Rita também falou sobre o prêmio “100 Melhores ONGs do Brasil” ganhado pela instituição. “Acho que um dos objetivos é divulgar muito para aumentar a nossa captação de recursos. É um prêmio que é um reconhecimento do que a gente faz diariamente há 60 anos. […] Nós ficamos entre as 100 melhores ONGs do Brasil e, para nossa alegria, recebemos também o certificado de melhor ONG do Nordeste. Ano que vem vamos tentar ser a melhor do Brasil”, declarou.

Notícias relacionadas