Cidade

Voos da Avianca serão autorizados se empresa repassar tarifas, diz Aeroporto de Salvador

Companhia aérea passa por um processo de recuperação judicial

[Voos da Avianca serão autorizados se empresa repassar tarifas, diz Aeroporto de Salvador]
Foto : Reprodução

Por Juliana Almirante no dia 04 de Abril de 2019 ⋅ 10:24

A empresa que administra o Aeroporto Internacional de Salvador, Vinci Airports, informou, em comunicado aos passageiros da companhia aérea Avianca com viagens agendadas, que a partir da próxima segunda-feira (8), os voos só serão autorizados a decolar caso a empresa repasse previamente as tarifas relativas ao voo. A empresa passa por um processo de recuperação judicial.

Sendo assim, a empresa recomenda que os usuários verifiquem junto à Avianca o status de sua viagem antes de ir para o aeroporto.

Na capital baiana, atualmente existe ordem judicial que obriga a Avianca a normalizar o repasse das tarifas de embarque ao aeroporto. No entanto, a ordem ainda não foi cumprida, o que causa prejuízo que se aproxima de R$ 10 milhões.

"A companhia aérea foi notificada da mudança de seu status no que se refere à política tarifária e a decisão também já foi repassada à ANAC – Agência Nacional da Aviação Civil, com quem o Salvador Bahia Airport tem mantido contato permanente, a fim de reportar suas decisões", diz a nota.

"Por fim, ressaltamos que, em consonância com seu compromisso em garantir o melhor atendimento aos passageiros, o Salvador Bahia Airport solicitou que a empresa Avianca adote todas as medidas necessárias para evitar atrasos na liberação dos voos, devendo os passageiros serem devida e previamente avisados sobre toda e qualquer ocorrência que tenha impacto sobre os voos programados", conclui o comunicado.

Notícias relacionadas

[Homem diz ter cometido 13 estupros em Salvador e RMS ]
Cidade

Homem diz ter cometido 13 estupros em Salvador e RMS

Por Juliana Almirante no dia 12 de Outubro de 2019 ⋅ 09:00 em Cidade

Segundo a polícia, ele oferecia as oportunidades de emprego, se passava pelo motorista de um suposto contratante, e dopava as mulheres, antes de cometer os crimes