Cidade

Secretário de Turismo defende concessão do Palácio Rio Branco: 'É melhor deixar acabar?' 

O encontro foi também para anunciar novidades positivas para o setor, como a instalação de um projeto do Vila Galé na cidade de Una, com investimento de R$ 150 milhões

[Secretário de Turismo defende concessão do Palácio Rio Branco: 'É melhor deixar acabar?' ]
Foto : Tatiana Azeviche/Setur

Por Alexandre Galvão no dia 14 de Maio de 2019 ⋅ 11:20

Secretário de Turismo da Bahia, Fausto Franco defendeu hoje (14), em reunião na Fecomércio, a concessão do Palácio Rio Branco à iniciativa privada, que fica na Praça Tomé de Sousa, em Salvador. “O que é melhor? Deixar acabar por si só ou entregar para alguém que via cuidar e preservar a nossa história? Se vai ser um hotel, um centro comercial, uma galeria, uma sorveteria, é um segundo estágio. Mas o importante é que o Governo do Estado tem interesse de usar de forma sustentável seu patrimônio histórico. A gente quer ter projetos factíveis para esses patrimônios”, revelou, em almoço com pessoas ligadas à indústria do turismo e veículos de comunicação. 

Ainda no encontro, Fausto falou sobre o Centro de Convenções do Estado. Ele confirmou que o projeto para instalação do equipamento está aprovado pelo governador para acontecer no Parque de Exposições, mas afirmou que o chefe do Palácio de Ondina quer que a pasta tente, até as últimas consequências, a instalação no centro antigo da capital. 

“O governador entende que nosso centro deve ser no centro antigo. Se fizermos no Parque de Exposições, perto da rodoviária, ele fica impessoal. Tanto faz ser em Salvador ou qualquer cidade do interior. Se a gente faz um trabalho com conectividade com a Baía de Todos-os-Santos, dá a nossa cara. Ter ele sozinho não é o ideal, tem que ter um complexo, seja de lojas, hotéis, de serviço”, indicou. 

Fausto Franco falou ainda sobre a concessão do equipamento. Para ele, o novo centro tem que ser versátil. “Temos que fazer um modelo viável economicamente, que não pode ser usado uma ou duas vezes só na sua totalidade. Tem que ser operado dentro da realidade. Para quem não tem nada, qualquer coisa é bom, mas não podemos errar. Está clara a importância do Centro de Convenções”, asseverou.

O encontro foi também para anunciar novidades positivas para o setor, como a instalação de um projeto do Vila Galé na cidade de Una, com investimento de R$ 150 milhões. As obras devem ser iniciadas neste semestre. O Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM) deve ser reinaugurado no dia 5 de julho e vai ganhar um atracadouro para incentivar o turismo náutico.

Notícias relacionadas