Cidade

Pauta dos docentes de universidades estaduais avançou 'parcialmente', diz coordenadora da Aduneb

Segundo a deputada Fabíola Mansur (PSB), que é presidente da Comissão de Educação da AL-BA, uma comissão permanente seguirá com as negociações após o fim da greve

[Pauta dos docentes de universidades estaduais avançou 'parcialmente', diz coordenadora da Aduneb]
Foto : Juliana Almirante / Metropress

Por Juliana Almirante e Juliana Rodrigues no dia 15 de Maio de 2019 ⋅ 12:00

Presente no protesto contra a reforma da Previdência e os cortes nas universidades federais, a coordenadora geral da Associação dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb), Ronalda Barreto, afirmou, hoje (15), ao Metro1, que a pauta dos professores das instituições estaduais de ensino superior avançou "parcialmente" junto ao Governo do Estado. Na segunda (13), a categoria, que está em greve desde o último mês de abril, foi recebida pela Secretaria de Relações Institucionais.

"A Secretaria de Relações Institucionais assumiu o compromisso, em nome do governador, de atender a alguns pontos da nossa pauta, como a questão das promoções e da dedicação exclusiva. Não nos contempla na totalidade, mas a nossa greve é vitoriosa porque tem essa conquista. A nossa negociação continua. Reconhecemos o esforço da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa e do líder do governo em fazer a mediação", disse Ronalda, acrescentando que o objetivo é garantir os direitos aos docentes de todas as instituições estaduais.

Presidente da Comissão de Educação da AL-BA, a deputada estadual Fabíola Mansur (PSB), que atuou nas negociações entre os professores e o governo, ressaltou que, ainda que alguns pontos não tenham sido atendidos na totalidade, outras negociações acontecerão por meio de uma comissão permanente após o fim da greve. "Nós conseguimos o pagamento dos salários cortados após encaminhamento de uma agenda de reposição salarial, a manutenção dos R$ 36 milhões de investimentos em infraestrutura e também o destravamento das promoções, que vai significar, para vários professores, um aumento de 22%", afirmou.

Notícias relacionadas