Cidade

Juízes europeus enviam carta ao STF criticando prisão de Lula

Carta afirma que revelações do The Intercept Brasil reforçam suspeita que julgamento pode ter sido tendencioso

[Juízes europeus enviam carta ao STF criticando prisão de Lula]
Foto : Rovena Rosa/Agência Brasil

Por Catarina Lopes no dia 22 de Outubro de 2019 ⋅ 19:00

Uma carta enviada aos "colegas magistrados do Supremo Tribunal Federal" por três ex-presidentes de cortes superiores de justiça na Europa pede que brasileiros avaliem "os vícios dos processos iniciados contra Lula", além de afirmar que a Operação Lava Jato se transformou em um partido político que condenou Lula, contribuiu para o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e a ascensão ao poder pelo presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com a coluna de Mônica Bergamo no jornal Folha de S. Paulo, a carta foi assinada pelo ex-presidente do Conselho de Estado da Espanha de 1985 a 1991 e ex-ministro da Justiça do país, Tomás Quadra-Salcedo, e Franco Gallo e Giuseppe Tesauro, que presidiram a Corte Constitucional da Itália em 2013 e 2014, respectivamente.

"Como já foi mencionado por muitos colegas, brasileiros e de outros países do mundo, as revelações do jornalista Glenn Greenwald reforçaram a natureza política da acusação contra Lula", aponta a carta. "Elas também confirmaram aos olhos do mundo, como sempre foi afirmado por Lula e seus advogados, o caráter tendencioso do ex-juiz Moro e do ministério público, e, como resultado, a ausência de um julgamento justo e independente contra o ex-presidente", completa.

"Enquanto o ex-presidente Lula não tiver sua inocência e sua liberdade plena restabelecida, a justiça brasileira não recuperará credibilidade. A falta de confiança no sistema de justiça brasileiro está corroendo o estado de direito e a democracia, com repercussões para todos os juízes do mundo", conclui o texto.

Notícias relacionadas