Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

‘Salvador enfrenta uma das maiores chuvas dos últimos anos’, diz ACM Neto

Durante todo dia de hoje, 275 pessoas, sendo 183 adultos e 92 crianças, foram removidas de suas casas em regiões de risco

[‘Salvador enfrenta uma das maiores chuvas dos últimos anos’, diz ACM Neto]
Foto : Leitor Metro1

Por Metro1 no dia 26 de Novembro de 2019 ⋅ 18:13

Prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM) visitou localidades que sofreram grandes impactos após fortes chuvas que atingiram a capital baiana nesta terça-feira (26). Algumas regiões tiveram picos de quase 250 mm de precipitação nas últimas 12 horas, como São Caetano e Liberdade.

Neto esteve acompanhado de dirigentes e técnicos municipais. Uma das áreas vistoriadas foi a Ladeira do Cacau, em São Caetano, onde houve um deslizamento da encosta do lado oposto do local onde a Prefeitura já fez a obra de contenção. Essa é a única via da cidade que sofreu transtornos mas que continua interditada até que a Limpurb termine a limpeza e que seja feita uma avaliação sobre se há risco de novos deslizamentos. O vice-prefeito e secretário de Infraestrutura e Obras Públicas, Bruno Reis (DEM), anunciou que fará um projeto para a realização da contenção desse lado da ladeira.

"Salvador vem enfrentando, nas últimas horas, uma das maiores chuvas dos últimos anos. Chegou a chover 170 milímetros em três horas. Nunca choveu tanto em um mês nos últimos dez anos, com uma média histórica de 106,5mm, graças ao dia de hoje. As informações que a população da Ladeira do Cacau nos traz é de que havia alguém escavando uma parte da base da encosta que desabou, felizmente sem vítimas fatais. Mas o fato é que já estamos tomando todas as providências para que a via seja liberada o mais rápido possível", disse Neto.

Em coletiva, ACM Neto lembrou que autorizou o acionamento das sirenes em áreas mais atingidas pelas chuvas e com risco maior à vida das pessoas, conforme rege o Plano de Proteção e Defesa Civil (PPDC) da Codesal. As sirenes foram acionadas na Baixa de Santa Rita (São Marcos), no Calabetão, no Bom Juá, na Vila Picasso, na Voluntários da Pátria (Santa Luzia), na Baixa do Cacau, nas comunidades do Mamede I e Mamede II (Alto da Teresinha), na localidade de Moscou (Vila Canária) e no Bosque Real (Sete de Abril).

"Acolhemos todas essas famílias, que foram encaminhadas para locais seguros. Por isso, pedimos sempre a essas pessoas que não insistam em permanecer em áreas de risco e procurem a Prefeitura. As equipes da Codesal e da Sempre estão sempre prontas para essas famílias. Somente este ano, já pagamos o equivalente a R$10 milhões em auxílios moradias", disse ACM Neto. 

Durante todo dia de hoje, 275 pessoas, sendo 183 adultos e 92 crianças, foram removidas de suas casas em regiões de risco e acolhidas pela Prefeitura. A Sempre já distribuiu 360 colchonetes para as famílias que foram tiradas de suas casas e encaminhadas a domicílios de parentes. Até agora, a Codesal já registrou 276 ocorrências pela cidade em função das chuvas.

Obras BRT
No caso da Avenida Antonio Carlos Magalhães, ACM Neto explicou que os alagamentos se formaram, mais uma vez, em função das obras de implantação dos corredores do BRT. "Já sabíamos que isso iria acontecer porque as obras fazem temporariamente o barramento do canal. Mas, quando estiver tudo pronto, essas intervenções irão solucionar em definitivo esse problema na ACM".

Notícias relacionadas