Cidade

Prefeitura apoia instituições de acolhimento a crianças durante pandemia, diz secretária

Ana Paula Matos informou que ajuda será feita com cesta básica e fraldas a entidades que estão sem doações

[Prefeitura apoia instituições de acolhimento a crianças durante pandemia, diz secretária]
Foto : Matheus Simoni/ Metropress

Por Juliana Almirante no dia 27 de Março de 2020 ⋅ 12:13

A secretária municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza, Ana Paula Matos, detalhou, em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã de hoje (27), as ações da pasta em combate aos efeitos da pandemia do coronavírus.

Entre as medidas, estão a inauguração de 20 vagas para acolher crianças e adolescentes em situação de rua que apresentem sintomas de coronavírus. O espaço é localizado na Avenida Bonocô.

Além disso, segundo Ana Paula, o prefeito de Salvador, ACM Neto, anunciou hoje que vai cuidar de 11 instituições que fazem acolhimento institucional de crianças, mas que estão sem recursos por falta de doações.

"São crianças com pais e mães que eventualmente não possam mais cuidar delas, que o juiz encaminhou para a gente. Esses abrigos estão sofrendo, porque os grupos que iam fazer as doações não estão podendo ir, então apesar de terem estrutura própria, algumas até conveniadas com a prefeitura, elas também viviam de doações. Então hoje foi tomada essa decisão e já estou com minha equipe organizando a logística.  Vamos entregar para 11 instituições, com 524 crianças, cestas básicas e fraldas", disse a secretária.

Ainda foram entregues pela prefeitura fraldas, cestas básicas e colchões a 44 instituições de abrigo de idosos. Também foi inaugurado, na quarta-feira, o Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua (Centro POP) da Rua Djalma Dultra, no Matatu, onde são distribuídos lanches e orientação sobre o coronavírus. De acordo com a secretária, a prefeitura prepara ainda a distribuição de quentinhas.

"Até segunda-feira, todos os locais irão servir quentinhas e não mais lanche. A gente já terminou essa licitação e estou assinando esse contrato hoje de tarde. Vai ser o prazo dessas empresas se organizarem e vão ser três mil quentinhas", afirmou.

Notícias relacionadas