Cidade

Prefeitura já registrou mais de 64 mil reclamações por furo de isolamento social

Segundo os registros feitos pela gestão municipal, o bairro de Cajazeiras contabiliza 2.950 queixas entre 16 de março e 11 de maio

[Prefeitura já registrou mais de 64 mil reclamações por furo de isolamento social]
Foto : Max Haack/Secom/PMS

Por Matheus Simoni no dia 13 de Maio de 2020 ⋅ 07:28

A Prefeitura de Salvador já registrou mais de 137.169 reclamações através do Disque Coronavírus da Ouvidoria Geral do Município, entre 16 de março e 11 de maio, que resultaram em 64.186 registros. As informações, de acordo com o jornal Correio, apontam que houve um aumento entre 19 de abril e 11 de maio, em menos de um mês, de quase 20 mil registros ou cerca de 45%. Entre 16 de março e 19 de abril, foram 109,5 mil ligações que geraram 44,3 mil queixas. 

O levantamento do ouvidoria aponta que Cajazeiras com maior número de reclamações e registros. Segundo os registros feitos pela gestão municipal, o bairro contabiliza 2.950 queixas entre 16 de março e 11 de maio. Nos dados até 19 de abril, a região somava 1.243 reclamações, um aumento de muito mais de 100%. Além de Cajazeiras, os outros seis bairros no topo da lista de reclamações são: Pernambués, Fazenda Grande do Retiro, Paripe, Liberdade, São Marcos e Itapuã.

Desde o início da semana, moradores da Boca do Rio, Plataforma e Centro passaram a conviver com as medidas de isolamento anunciadas pela prefeitura. Nesta quarta-feira (13), passou a valer também as restrições no bairro da Pituba. 

Nestes bairros, é aplicada restrição viária no horário das 7h às 19h e apenas veículos de moradores com apresentação do comprovante de residência, transporte coletivo e delivery estão autorizados passar pelos locais. Na Boca do Rio, essa restrição acontece especificamente na Rua Hélio Machado e, em Plataforma, na região do Largo do Luso. A partir de hoje, o bloqueio na Pituba funcionará sem a interdição do tráfego e envolve o fechamento do calçadão no trecho entre a Arena Aquática de Salvador, na Praça Wilson Lins, até o Centro de Convenções de Salvador, já na Boca do Rio.

Notícias relacionadas