Cidade

Coronavírus: secretário diz que 'folga' no serviço de saúde não foi por falta de demanda

Segundo Léo Prates, expansão do número de leitos pode ter gerado falsa sensação na população de que a situação está controlada

[Coronavírus: secretário diz que 'folga' no serviço de saúde não foi por falta de demanda]
Foto : Valter Pontes/Secom/PMS

Por Matheus Simoni no dia 01 de Junho de 2020 ⋅ 10:22

O secretário municipal de Saúde, Léo Prates, fez um alerta à população por conta da redução na taxa de ocupação dos leitos de coronavírus na cidade. Em entrevista a José Eduardo hoje (1º), na Rádio Metrópole, ele declarou que a ação conjunta do Governo do Estado e da Prefeitura de Salvador pode ter gerado uma falsa sensação de que o coronavírus não representa gravidade.

"As regulações estão atuando em conjunto, com um comportamento bom e regulação rápida. O que nos preocupa é que toda a nossa 'folga' que estamos tendo no sistema de saúde foi pela expansão do governo do estado e prefeitura e não por uma queda de demanda. Amanhecemos hoje com 18 pessoas em tela precisando de leitos de UTI", declarou o secretário.

De acordo com Prates, muitas pessoas nas zonas periféricas da cidade já estão se conscientizando sobre os riscos do vírus. No entanto, ainda há uma resistência. "Muita gente na periferia anda de máscara e consciente. Uma parte da população que ainda não viu a gravidade do problema. Só as pessoas que estão vendo o vírus perto. Tive toda minha família, uma das minhas irmãs teve 50% do comprometimento dos dois pulmões. Você passa a sentir na pele", disse Prates.

"Estava eu, o governador e o prefeito, e o governador disse uma frase que me marcou muito. 'Nosso sucesso é nosso problema'. As pessoas não estão vendo os corpos sendo enterrados em vala, filas nas UPAs, aglomeração e pessoas nos corredores dos hospitais. A forma como a gente conseguiu, governo e prefeitura, enfrentar o problema também é um problema para nós", acrescentou o chefe da Saúde. 

Ainda de acordo com o secretário, o município encontra dificuldade para contratar profissionais de saúde. De acordo com o último boletim da Secretaria Estadual de Saúde,  na Bahia, 2.683 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. "É difícil, estamos conseguindo esses médicos. Estamos com dificuldades também de técnicos de enfermagem. A medida que o vírus avança, ele atinge profissionais de saúde também", declarou. 

Notícias relacionadas