Cidade

Secretário de Saúde diz que Brotas causa preocupação e não descarta novas restrições no bairro

Número de casos confirmados triplicou na localidade no intervalo de uma semana; são 373 ocorrências

[Secretário de Saúde diz que Brotas causa preocupação e não descarta novas restrições no bairro]
Foto : Bruno Concha/Secom/PMS

Por Metro1 no dia 05 de Junho de 2020 ⋅ 10:15

O secretário de Saúde de Salvador, Léo Prates, disse estar preocupado com a situação do bairro de Brotas, em Salvador, onde o número de casos confirmados de coronavírus triplicou no intervalo de uma semana. Em entrevista à TV Bahia, na manhã de hoje (5), o titular da pasta afirmou que não descarta a aplicação de novas medidas restritivas no bairro.

O último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) aponta que a região possui 373 pessoas infectadas e se tornou a mais afetada pela Covid-19 na capital baiana.

“O bairro de Brotas sempre nos preocupou bastante. Estamos vendo com preocupação o crescimento, não só em Brotas, mas em outras regiões. Por isso o prefeito ACM Neto determinou que tivéssemos ações setorizadas, ações mais restritivas combinadas com ações sociais em comunidades. Estamos atuando em oito localidades diferentes. Digo, com muita franqueza, que precisamos da colaboração da população. Sei que dá impaciência. No próximo dia 13 completamos 90 dias de isolamento. Mas sempre tenho dito que são alguns meses para que muitos soteropolitanos tenham muitos anos de vida”, afirmou. "Se o bairro de Brotas continuar nessa curva de evolução, caminhando para ser um dos piores bairros da cidade, é possível que a gente possa voltar a ter ações mais restritivas”, acrescentou.

Dentre os bairros que ainda não tiveram medidas restritivas mais rígidas impostas pela prefeitura, Itapuã tem o maior número de casos, com 213 registros de Covid-19. Prates informou que em observado atentamente a situação do bairro, que está próximo do aeroporto e de Itinga, onde existem medidas restritivas em vigor.

“Aquela região de Itapuã, São Cristóvão, sempre nos preocupou. Em Lauro de Freitas, tem um crescimento ali na região de Itinga, são bairros limítrofes. É uma região que sempre nos preocupou. Esse foi um vírus trazido por quem viaja, e naquela região está o aeroporto de Salvador. Sempre tivemos um olhar cuidadoso para aquela região, onde o vírus chegou na nossa cidade”, disse.

Notícias relacionadas

[Cira do Acarajé morre aos 70 anos]
Cidade

Cira do Acarajé morre aos 70 anos

Por Juliana Rodrigues no dia 04 de Dezembro de 2020 ⋅ 08:33 em Cidade

Ela era uma das baianas mais conhecidas de Salvador e vendia os quitutes há mais de cinquenta anos