Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cultura

Roda Baiana: cantora Zeni Ramos representa Salvador no The Voice Mais

Artista de 67 anos é a única representante da capital baiana na competição

[Roda Baiana: cantora Zeni Ramos representa Salvador no The Voice Mais]
Foto : Reprodução

Por Gabriel Amorim no dia 11 de Março de 2021 ⋅ 14:02

“Foi uma armadilha. Eu não sabia. Meu sobrinho junto com minha filha me inscreveram e quando eu vi já tava lá. Eu dizia, não vou, não vou, mas não tinha como retroceder”, contou Zeni Ramos sobre o começo da sua jornada no programa The Voice Mais, da Rede Globo. Depois de passar pelas duas primeiras fases do programa, a artista foi a entrevistada de hoje (11), do Roda Baiana. 

Em conversa com Fernando Guerreiro, Jonga Cunha e Faustão, a cantora de 67 anos conta um pouco de sua carreira que começou nos corais da igreja. Zeni foi a primeira mulher a cantar no Mosteiro de São Bento, onde apenas monges podiam cantar. “Até então só os monges podiam ocupar aquele espaço. Eram cantos gregorianos. Eles foram me ensinando e eu comecei a substituí-los quando era necessário. E depois de um tempo eu já estava cantando sozinha, liderando. O canto coral é uma escola”, lembra a artista.

O primeiro show da artista foi em 1991, mas a carreira de cantora precisou dividir espaço com outra ocupação. “Tive que fazer enfermagem por causa da minha mãe. Ela dizia que ‘cantora tinha vida fácil’, por isso foi fazer enfermagem. Obedeci à minha mãe mas nunca deixei de cantar Nunca deixei de verdade a música popular. Bastava ver um lugarzinho mais alto, eu subia e cantava. Me colocasse em uma mesa eu cantava, em cima de uma árvore eu cantava”, relembra ela que lançou seu primeiro disco e DVD em 2017.

Sobre o futuro, a artista resolveu não fazer planos. “Se eu disser que eu sei o que vou fazer depois do programa eu estaria mentindo. Não sei se por conta da pandemia não dá pra fazer muitos planos. Primeiro temos que voltar a normalidade, para depois pensar no que fazer. Inicialmente gostaria de fazer um show de agradecimento para todo o povo baiano que torceu e depois ficar livre para vida, ver o que vai acontecer”, conta ela sobre quando acabar o The Voice Mais.

Como a única representante de Salvador na competição - junto com ela apenas uma segunda baiana, Áurea Catharina, de Porto Seguro - Zeni fala com carinho sobre a experiência na televisão. “É bom ver um povo que estava escondido e a gente não sabia, que a gente não ouvia e de repente a gente tá vendo essas vozes maravilhosas, gente talentosa. Virei celebridade da noite pro dia e to adorando, mas sempre com o pé no chão, para dar um bom exemplo para meus filhos. Meu número de seguidores, que eu nem sabia o que era isso, aumentou. Fiquei famosa, menino”, brinca a cantora. 

 

A edição de hoje do Roda Baiana está disponível na íntegra através do YouTube:

Notícias relacionadas