Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cultura

Roda Baiana traz conversas sobre novos livros que mostram traços diferentes de Salvador

Conversas de uzu e a história do grafite na cidade são temas dos livros de Clarindo Silva e Eder Muniz

[Roda Baiana traz conversas sobre novos livros que mostram traços diferentes de Salvador]
Foto : Reprodução

Por Gabriel Amorim no dia 06 de Abril de 2021 ⋅ 15:02

O Roda Baiana de hoje (6) recebeu dois soteropolitanos que, com seus livros, mostram diferentes traços de personalidade da cidade. Fernando Guerreiro, Jonga Cunha e Faustão receberam Clarindo Silva e Eder Muniz para falar sobre os livros lançados pelos baianos. Clarindo reuniu várias ‘Histórias de Buzu’ em seu segundo livro enquanto Eder conta a história do graffiti em Salvador. 

“Tinha seis anos que eu comecei a escrever esse livro e não tinha terminado. Chegou a pandemia e antes disso eu nunca tinha ficado em casa mais do que 14 dias. Fiquei pensando o que ia fazer e comecei a ler e escrever, e depois encontrei as anotações do Conversas de Buzu. As pessoas perderam completamente a noção de privacidade. Tão no ônibus e conversam no celular, ou com alguém que está do lado como se estivesse no divã em suas casas”, conta Clarindo sobre a ideia do projeto.

Já Éder resolveu catalogar a história do grafite em Salvador. Estudando as manifestações da cena soteropolitana desde 1990, o trabalho de Muniz gerou o livro Ruas Salvador: liberdade clandestina. O artista explica a diferença entre grafite e pixação. ‘É a mesma raiz. A essência do grafite e da pixação são as mesmas, é esse grito da periferia para a cidade. O que muda é o estudo do grafite que é mais elaborado, com cores e formas. Esse estudo vem com o tempo. O grafiteiro originário mesmo começou pichando. É aquela coisa de você não ter oportunidade de se expressar na escola pública através da cultura e da arte e ter essa necessidade de se expressar”

As obras podem ser adquiridas através da internet. Histórias de Buzu pode ser comprado através do site do projeto, Já o livro de Eder Muniz será lançado em live no Instagram (@livroruasalvador) na próxima quinta-feira (8) e depois poderá ser adquirido no site da editora Griss,
 

Notícias relacionadas