Segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

Cultura

Exposição sobre 'quebradoras de pedra' estampa coleção e vendas serão revertidas para mulheres da Chapada

O lucro integral da venda desta série será revertido justamente à estas mulheres cuja remuneração é de R$ 450,00 a cada 1000 paralelepípedos vendidos e que mesmo assim vem mantendo suas famílias por gerações

Exposição sobre 'quebradoras de pedra' estampa coleção e vendas serão revertidas para mulheres da Chapada

Foto: Divulgação Conclave

Por: Metro1 no dia 09 de dezembro de 2021 às 08:49

Em uma viagem à Chapada Diamantina no final da década passada, Alexandre Augusto, descobriu algumas comunidades que sobreviviam de quebrar pedras e transformá-las em paralelepípedos e a incrível jornada das mulheres que comandam essa atividade secular. Fugindo dos estereótipos ou mesmo da vitimização, as imagens apresentam mais do que a realidade das mulheres cortadoras de pedra da região, coloca-nos diante de algo que não está apenas nas pedreiras, mas na grandeza do feminino e foram captadas por cerca de dois anos. 

As imagens se transformaram na exposição Mulheres de Pedra, que passou com Salvador e São Paulo com grande sucesso de público e crítica e também no livro com o mesmo título.
Agora a vida destas guerreiras ganha novamente espaço numa série de 10 camisetas desenvolvidas em colab com a Conclave - marca de moda urbana, de lifestyle jovem e contemporâneo com um viés sofisticado e inovador, que atua além como um movimento em prol da valorização de artistas, criadores e ativistas agregando-os à sua produção.

O lucro integral da venda desta série será revertido justamente à estas mulheres cuja remuneração é de R$ 450,00 a cada 1000 paralelepípedos vendidos e que mesmo assim vem mantendo suas famílias por gerações.

"Acredito que a moda precisa ser ativista, e  a atitude de Alexandre de doar os direitos de uso de sua obra para essa collab, foi incrivelmente solidaria. Construimos assim  esse projeto de parceria, com o intuito de  da um retorno social, uma contribuição para a vida destas mulheres que trabalham duramente na chuva ou no sol", diz João Gabriel, CEO da Conclave.

Alexandre Augusto declara: “As camisetas ficaram lindas e são mais uma forma de homenagear e contar a história dessas guerreiras. Toda a venda será revertida em cestas básicas que distribuiremos na região. Uma homenagem e uma pequena ajuda a quem sofreu bastante no período de pandemia. Quando fizemos a fotos, elas vendiam mil paralelepípedos por R$ 550,00. Hoje vendem por R$ 450,00. Um perda muito grande.”

As peças já estão disponíveis no e-commerce da marca (www.useconclave.com.br). 

Exposição sobre 'quebradoras de pedra' estampa coleção e vendas serão revertidas para mulheres da Chapada - Metro 1