Cultura

Gravado em Salvador, remake de "Dona Flor e Seus Dois Maridos" ganha trailer; veja

Gravado nas ruas do Centro Histórico de Salvador, o filme "Dona Flor e Seus Dois Maridos", protagonizado por Juliana Paes, Marcelo Faria e Leandro Hassum, ganhou seu primeiro trailer e cartaz. O longa-metragem baseado na obra homônima do escritor baiano Jorge Amado retrata a vida de Dona Flor. [Leia mais...]

[Gravado em Salvador, remake de
Foto : Divulgação

Por Matheus Simoni no dia 21 de Setembro de 2017 ⋅ 16:16

Gravado nas ruas do Centro Histórico de Salvador, o filme "Dona Flor e Seus Dois Maridos", protagonizado por Juliana Paes, Marcelo Faria e Leandro Hassum, ganhou seu primeiro trailer e cartaz. O longa-metragem baseado na obra homônima do escritor baiano Jorge Amado retrata a vida de Dona Flor, professora de culinária, até ela ficar viúva do boêmio Valdomiro "Vadinho" Santos Guimarães, viciado em farras e jogatinas nas ruas da capital baiana. Ela conhece um recatado farmacêutico de sua cidade, o doutor Teodoro Madureira. A saudade do ex-marido é tanta que ele volta em forma de fantasma para enlouquecê-la.

Escrito e produzido por Pedro Vasconcelos, o filme chega aos cinemas nordestinos em 2 de novembro e deve fazer sua estreia no Rio de Janeiro e São Paulo no mesmo mês, ainda sem data definida.

Em 1976, a primeira adaptação foi lançada para as telonas e deu vida aos personagens de Jorge Amado. Dona Flor foi eternizada por de Sônia Braga, enquanto Vadinho foi vivido por José Wilker e Dr. Teodoro por Mauro Mendonça. Durante 34 anos, o filme foi recordista de público no cinema brasileiro, levando mais 10 milhões de espectadores de audiência. Em novembro de 2015, a obra entrou na lista feita pela da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.

Confira o cartaz e o trailer do filme:

Notícias relacionadas

[ 'Teatro me alimenta', celebra ator Frank Menezes ]
Cultura

'Teatro me alimenta', celebra ator Frank Menezes

Por Juliana Almirante no dia 10 de Dezembro de 2019 ⋅ 12:34 em Cultura

Conhecido por espetáculos teatrais como "A Bofetada", ele afirmou que, apesar de as peças serem baseadas em textos, cada apresentação se torna diferente