Cultura

‘Às vezes entro em pânico, pensando o que vou fazer', diz Marcionílio sobre carreira 

Popstar do ritmo que nasceu na Bahia, ele diz que percebeu o racismo mais fora do que dentro dos palcos

[‘Às vezes entro em pânico, pensando o que vou fazer', diz Marcionílio sobre carreira ]
Foto : Matheus Simoni/Metropress

Por Alexandre Galvão no dia 05 de Novembro de 2018 ⋅ 18:34

Estrela do axé e ex-vocalista da banda Eva, Marcionílio Prado revelou que enfrenta dificuldades na carreira, depois de ter saído de evidência. De acordo com ele, às vezes “bate o desespero”. “Às vezes eu entro em pânico e fico pensando no que vou fazer. Quanto mais eu fico desinformado, mais difícil a relação [...] Eu sou competente, estudo, chego em casa, pego a guitarra e toco sei lá quantas horas, na esperança de voltar a ter evidência, fazer shows”, afirmou, à Rádio Metrópole.

Popstar do ritmo que nasceu na Bahia, ele diz que percebeu o racismo mais fora do que dentro dos palcos. “Quando eu chegava na rodoviária de Salvador, eu estava de Itabuna, chegava aqui 6h da manhã, e queria pegar um táxi para ir para casa. Eu ficava horas tentando alguém para me levar para casa. Por causa da minha cor”, relatou. 

Um dos sucessos do cantor é Táxi, música composta por Carlinhos Brown e Lui Muritiba. “Acredito que ela foi gravada por isso. Eu não fiz de propósito, não entendia bem o que estava acontecendo”.

Notícias relacionadas