Cultura

Edgard Navarro é o homenageado da CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto

Comemorando 30 anos de "SuperOutro" e 70 de vida, o cineasta baiano receberá o Troféu Barroco pelo conjunto de sua obra

[Edgard Navarro é o homenageado da CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto]
Foto : Divulgação

Por James Martins no dia 05 de Junho de 2019 ⋅ 08:45

Edgard Navarro é o grande homenageado da "CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto", cuja 14ª edição acontece a partir desta quarta-feira (5) até o dia 10 de junho, na cidade mineira. O cineasta baiano, que já conta 43 anos de carreira, receberá pelo conjunto da obra um cobiçado Troféu Barroco do evento.

O reconhecimento vem em boa hora, já que neste 2019 "SuperOutro", o arrasador média-metragem de Navarro, com Bertrand Duarte no papel principal, comemora 30 anos. O filme será exibido entre os 105 títulos da mostra, contando com a presença do autor. Além disso, Edgard também festeja 70 anos no próximo dia 12 de outubro. 

Um dos mais inquietos e inventivos cineastas do país, Edgard Navarro lança ainda, no dia 20 de junho, seu novo longa: "Abaixo a Gravidade". Sobre esse filme, o diretor observou, em entrevista a "O Cafezinho": "'Abaixo a Gravidade' é um filme da maturidade, quando os arroubos da juventude cedem lugar à reflexão, o remanso sucede a cachoeira…".

E continuou: "Enquanto o 'SuperOutro'anuncia um salto temerário sobre o abismo, Bené enfrenta suas crises existenciais com admirável temperança… Eu quisera ter conseguido muito mais equilíbrio do que de fato consegui na vida, bem assim na condução do processo de realização desse último filme… Mas o resultado final terminou sendo satisfatório; o filme responde a minhas demandas filosóficas e estéticas, além de atender a outras mazelas que começam a me acometer nessa quadra da vida". 

Notícias relacionadas

['Rebanho' da mostra CowParade ocupa as ruas de Salvador]
Cultura

'Rebanho' da mostra CowParade ocupa as ruas de Salvador

Por Juliana Rodrigues no dia 09 de Outubro de 2019 ⋅ 14:48 em Cultura

Sessenta esculturas de vacas em tamanho real, feitas em fibra de vidro, ganharam cores e texturas e foram distribuídas por diversos pontos da cidade