Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Economia

Equipe do Ministério da Economia é contra recriar imposto para custear auxílio emergencial

Imposto provisório para custear volta do beneficio tem sido discutido no Congresso

[Equipe do Ministério da Economia é contra recriar imposto para custear auxílio emergencial]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Gabriel Amorim no dia 10 de Fevereiro de 2021 ⋅ 15:22

Em reuniões recentes com os novos presidentes da  Câmara e do Senado, a equipe do Ministério da Economia tem se posicionado contra a criação de um novo imposto, mesmo que temporário, para bancar uma nova rodada do auxílio emergencial.

Nos últimos dias, surgiu dentro do governo uma corrente que defende a criação de um tributo nos moldes da antiga CPMF, temporário, para bancar a nova ajuda aos brasileiros afetados pela pandemia.

Segundo integrantes da equipe econômica, no entanto, o ministro Paulo Guedes segue defendendo que o pagamento do auxílio emergencial por mais alguns meses precisa ser compensado com cortes de gastos, não com aumento de tributos.

 

Notícias relacionadas