Economia

Arrecadação federal em janeiro cresce pela primeira vez em três anos

A arrecadação federal em janeiro cresceu, em 2017, pela primeira vez em três anos. De acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira (22) pela Receita Federal, o governo arrecadou R$ 137,392 bilhões no mês passado, o que representa uma alta de 0,79% acima da inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) se comparado a janeiro de 2016. [Leia mais...]

[Arrecadação federal em janeiro cresce pela primeira vez em três anos]
Foto : Daniel Isaia/ Agência Brasil

Por Laura Lorenzo no dia 22 de Fevereiro de 2017 ⋅ 17:15

A arrecadação federal em janeiro cresceu, em 2017, pela primeira vez em três anos. De acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira (22) pela Receita Federal, o governo arrecadou R$ 137,392 bilhões no mês passado, o que representa uma alta de 0,79% acima da inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) se comparado a janeiro de 2016.

Essa foi a primeira vez desde 2014 que a arrecadação federal apresentou crescimento real (acima da inflação) em janeiro. Segundo a Receita, o início da recuperação da economia, o aumento do pagamento de royalties de petróleo e uma arrecadação atípica de R$ 487 milhões de Imposto de Renda sobre ganhos de capital na alienação (venda) de bens influenciaram no resultado positivo.

Notícias relacionadas

[Preços do petróleo sobem mais de 13% ]
Economia

Preços do petróleo sobem mais de 13%

Por Luciana Freire no dia 03 de Abril de 2020 ⋅ 21:30 em Economia

Alta corresponde a expectativa de que um acordo global para cortes de oferta da commodity possa surgir no início da semana que vem

[Dólar sobe e é vendido a R$ 5,26]
Economia

Dólar sobe e é vendido a R$ 5,26

Por Luciana Freire no dia 02 de Abril de 2020 ⋅ 21:00 em Economia

Ibovespa teve alta em sessão marcada pelos mercados globais do petróleo voláteis

[Bolsas da Europa fecham em queda]
Economia

Bolsas da Europa fecham em queda

Por Luciana Freire no dia 01 de Abril de 2020 ⋅ 17:40 em Economia

As ações de bancos estiveram entre os piores desempenhos, uma vez que suspenderam o pagamento de dividendos