Economia

‘Construção civil retrocedeu 10 anos e crise é maior na Bahia’, diz presidente de sindicato

Segundo Carlos Henrique Passos, segmento no estado perdeu mais de 100 mil empregos em quatro anos 

[‘Construção civil retrocedeu 10 anos e crise é maior na Bahia’, diz presidente de sindicato]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Rodrigo Daniel Silva no dia 09 de Outubro de 2018 ⋅ 08:54

Presidente do Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia (Sinduscon), Carlos Henrique Passos, disse, em entrevista à Rádio Metrópole, que a crise político-econômica do Brasil fez o seu setor retroceder há 10 anos.

Segundo ele, entre 2013 e 2014, o segmento tinha 215 mil pessoas empregadas com carteira assinada. Atualmente, são 110 mil. 

“Hoje, temos em emprego formal o que tinha há 10 anos. Nós retrocedemos há 10 anos. Foram muitas vagas de trabalho excluídas do setor. Isso se deu por causa da crise. […] A Bahia hoje, dentro do ambiente da construção, a crise é maior do que em outros estados. Infelizmente, a Bahia tem concentrado poucos investimentos”, afirmou. 

Carlos Henrique ressaltou que o setor está "dependente” do programa do governo federal “Minhas Casa, Minha Vida”.

No próximo dia 18 de outubro, o sindicato promove na Federação das Indústrias do Estado da Bahia o evento “O Futuro da Construção”. 

Notícias relacionadas