Economia

Após duas quedas seguidas, prévia da inflação acelera para 0,20% na RMS

Segundo o IBGE, resultado foi puxado pelos aumentos nos preços médios dos grupos saúde e cuidados pessoais, habitação e transportes

[Após duas quedas seguidas, prévia da inflação acelera para 0,20% na RMS]
Foto : Marcos Santos / USP Imagens

Por Juliana Rodrigues no dia 22 de Outubro de 2019 ⋅ 13:00

Em outubro, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que funciona como uma prévia da inflação oficial do mês, acelerou para 0,20% na Região Metropolitana de Salvador (RMS), depois de duas deflações seguidas (-0,13% em agosto e -0,04% em setembro). Os dados foram divulgados hoje (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mesmo com a alta, foi o menor IPCA-15 para um mês de outubro na RMS em seis anos, desde 2013, quando o índice havia sido de -0,08%.

Além de ter ficado acima da média nacional (0,09%), o IPCA-15 de outubro na RMS (0,20%) foi a 3ª prévia de inflação mais alta dentre as 11 áreas investigadas, abaixo apenas dos índices da Região Metropolitana de Belém/PA (0,28%) e do município de Goiânia/GO (0,22%). Com o resultado do mês, o IPCA-15 da RMS acumula alta de 2,78% no ano de 2019, acelerando em relação a setembro, quando havia sido de 2,57%, e voltando a ficar acima da média nacional (2,69%). Nos 12 meses encerrados em outubro, o indicador está em 2,59%, desacelerando em relação ao acumulado até setembro (3,15%) e se mantendo abaixo do verificado no país como um todo (2,72%).

Com o maior aumento na prévia da inflação do mês, o grupo saúde e cuidados pessoais (1,14%) foi também o que mais puxou o índice para cima. Os aumentos nos preços médios dos grupos habitação (0,64%) e transportes (0,51%) também pressionaram o IPCA-15 da RM Salvador em outubro.

Notícias relacionadas