Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Economia

Governo recua e desiste de antecipar segunda parcela do auxílio emergencial

Início dos pagamentos seria nesta quinta-feira, com previsão de pagamento da segunda parcela do auxílio de R$ 600

[Governo recua e desiste de antecipar segunda parcela do auxílio emergencial]
Foto : Leonardo Sá/Agência Senado

Por Matheus Simoni no dia 23 de Abril de 2020 ⋅ 07:22

O governo federal recuou e decidiu que não irá mais antecipar a segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600. A medida havia sido anunciada pelo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. O início dos pagamentos seria hoje (23), com previsão de pagamento da segunda parcela do auxílio. Em nota, o ministério justificou o recuo por conta da alta procura pelo auxílio e da necessidade de solicitar crédito suplementar para realizar os pagamentos.

"Tanto o Ministério da Cidadania quanto a Caixa manifestaram seu desejo de antecipar o pagamento da segunda parcela. No entanto, devido ao alto número de informais cadastrados e a determinação do governo em não deixar ninguém para trás, todas as expectativas foram superadas e tornou-se imperativo solicitar crédito suplementar para poder completar o atendimento a todos", disse a pasta.

Os primeiros a receber seriam os nascidos em janeiro e fevereiro que estavam inscritos no Cadastro Único ou se inscreveram por meio do aplicativo da Caixa ou pelo site. De acordo com a assessoria da Caixa, para os beneficiários do Bolsa Família, como se trata ainda da primeira parcela, o cronograma segue mantido e nesta quinta poderão receber beneficiários com último dígito do NIS igual a 5.

"É importante frisar que o objetivo é garantir o atendimento a todas as pessoas elegíveis de acordo com a lei aprovada. Desta forma, após a definição da suplementação orçamentária a ser feita pelo Ministério da Economia, iremos completar o atendimento da primeira parcela e anunciar o calendário de pagamento da segunda parcela do Auxílio-Emergencial no mês de maio. Todos os que forem elegíveis de acordo com a lei irão receber", diz a nota do ministério.

Notícias relacionadas