Economia

Bancários temem que Santander promova demissões e começam campanha

Bancários ouvidos pelo Metro1 afirmam que o corte pode chegar a 20% do quadro da instituição

[Bancários temem que Santander promova demissões e começam campanha]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 16 de Junho de 2020 ⋅ 14:00

O Comando Nacional dos Bancários começou uma campanha para pressionar o Banco Santander a não realizar demissões durante o período da pandemia. Nas redes sociais, a hashtag "SantanderRespeiteOBrasil" está entre as mais usadas nas últimas horas. 

Presidente licenciado do sindicato na Bahia, Augusto Vasconcelos afirmou que o banco fez um acordo de não realizar demissões, mas, agora alega que o prazo estipulado venceu. “Eles alegam que foi por três meses e que agora não têm compromisso com a manutenção dos empregos. Aqui [na Bahia] não tivemos casos de demissões ainda, mas estamos de forma preventiva na campanha”, afirmou. 

Bancários ouvidos pelo Metro1 afirmam que o corte pode chegar a 20% do quadro da instituição e já foi iniciado no Sul e no Sudeste. No ano passado, a instituição aferiu lucro de R$ 14,5 bilhões, valor 17,4% superior se comparado com 2018. 

Em resposta enviada à Folha, o Santander negou as demissões. “Nosso compromisso social segue inabalável. Anunciamos recentemente a busca de mais de 1.000 profissionais e iniciamos uma nova operação de atendimento no sul do Brasil que poderá gerar mais de 4.000 empregos ainda neste ano”, afirmou o banco.

Notícias relacionadas