Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Quarta-feira, 17 de abril de 2024

Entretenimento

Cobrada por 'chatonautas', Carolina Dieckman explica que sofreu sim com a morte da mãe

A atriz havia comparado a dor da perda da mãe com a do divórcio de Marcos Frota, com quem tem um filho

Cobrada por 'chatonautas', Carolina Dieckman explica que sofreu sim com a morte da mãe

Foto: Divulgação

Por: Metro1 no dia 27 de fevereiro de 2024 às 12:34

Após se abrir em uma entrevista e comparar as dores do divórcio que viveu com Marcos Frota e a morte da mãe, Carolina Dieckmann usou os stories do Instagram para tentar amenizar as repercussões distorcidas dos "chatonautas". Em participação no videocast "Desculpa Alguma Coisa", de Tati Bernardi, ela tinha dito o seguinte sobre a separação: "Barra pesadíssima. Fiquei mais triste do que quando perdi minha mãe. Separar é muito difícil".

Após ser acusada de minimizar a morte da própria genitora, a atriz gravou vídeos para explicar que, a diferença essencial entre as situações e dores foi que, no primeiro caso se sentia culpada, e no outro não, foi o inevitável se impondo. "Quando eu falei para a Tati daquela tristeza, era no sentido de comparar uma tristeza com culpa e uma tristeza sem culpa", começou. 

E prosseguiu: "É óbvio que perder uma mãe, você que perdeu sabe o que eu tô falando, é uma dor quase inexplicável. Mas eu não podia fazer nada. Durante muito tempo eu sofri muito por me sentir responsável por tudo o que o meu filho sofreu (...). Eu, por ter tomado a decisão, me senti culpada pelo sofrimento até do Marcos. Para mim eu era uma causadora. Até eu metabolizar aquilo, entender que eu fiz algo que era impossível eu não ter feito, eu sofri muito".

Carolina disse ainda: "Eu comparei o sofrimento da minha primeira separação com a morte da minha mãe porque a minha mãe um dia não acordou. Ela morreu, eu não tive culpa e não tinha como eu fazer nada. Não tinha como salvar, eu fiquei sabendo no dia seguinte. Obviamente eu sofri muito e sofro até hoje, mas é um sofrimento em cima de algo imponderável, não dá pra mudar".

Por fim, a atriz lamentou a necessidade de se justificar após uma conversa tão franca quanto a que teve durante o podcast: "Nunca eu achei que, de uma entrevista tão sincera, tão peito aberto, tão honesta, eu teria que vir aqui explicar nada. Eu só vim aqui explicar porque ler que eu não senti a morte da minha mãe foi muito duro para mim".