Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Entretenimento

/

Ingra Soares, esposa de Zé Vaqueiro, desabafa por estado de saúde do filho: 'Não aguento ver ele assim'

Entretenimento

Ingra Soares, esposa de Zé Vaqueiro, desabafa por estado de saúde do filho: 'Não aguento ver ele assim'

O pequeno Artur, de apenas 8 meses, nasceu com a Síndrome de Patau, uma má formação congênita

Ingra Soares, esposa de Zé Vaqueiro, desabafa por estado de saúde do filho: 'Não aguento ver ele assim'

Foto: Reprodução Instagram

Por: Metro1 no dia 12 de abril de 2024 às 12:30

A influenciadora digital, Ingra Soares, esposa do cantor Zé Vaqueiro, usou seu perfil no Instagram na madrugada de terça para quarta-feira (10), para desabafar sobre o estado de saúde do filho caçula do casal, Arthur, de apenas 8 meses de vida. O menino nasceu com a Síndrome de Patau, uma má formação congênita. Ela iniciou o depoimento dizendo que não consegue dormir. “Já se passaram quase 9 meses, dias e noites sem dormir orando, pedindo forças a Deus para continuar", afirmou. 

E prosseguiu: "Uma rotina desafiadora onde existe uma luta constante da força e do medo. Ser forte todos os dias para acordar e continuar acreditando...".

Ingra falou também sobre os julgamentos que ela e o marido sofrem em meio à internação do bebê: “A vida continua e precisamos seguir, trabalhar. A vida cobra isso, e o peso é enorme. Fomos julgados, criticados e humilhados quando nem forças tínhamos para nos defender. Se é que existe defesa sobre isso. Mas o que nos conforta todos os dias é saber que existe um Deus tremendo que nos protege dia e noite, e não deixa a gente desanimar".

Por outro lado, a mulher afirmou também que o momento difícil fortaleceu seu relacionamento com o cantor: “A cada dia seguimos mais unidos como casal, pai e mãe".

Em seguida, Ingra Soares declarou que a família vive com medo de o estado de saúde de Arthur piorar: “Porque ele fica sem sinais vitais e muitas das vezes precisa ser reanimado (a minha cabeça já bloqueou com o barulho de alerta dos aparelhos da UTI). Eu vivo assustada. Até em casa, do nada, eu escuto, vocês acreditam? Aí eu começo a chorar”, desabafou. 

“Vocês não têm ideia como é ter um filho nessas condições e não poder fazer nada para evitar a dor, uma febre, uma queda de saturação, porque na hora a gente já sabe que ele vai passar mal e os nossos corações já ficam acelerados, a pressão baixa“, continuou a mãe.

Ela concluiu assumindo que várias vezes já questionou a Deus o motivo deles estarem passando por essa situação: “Conversei várias vezes com Deus e perguntava: ‘Por que, Deus?’. Não aguento ver ele [o filho pequeno] assim… isso me destrói. Logo eu, que sempre quero resolver tudo, ajudar… me sinto incapaz todos os dias. Mas precisamos de forças, porque a fé é isso… Nada para Deus é impossível! Meus filhos precisam de mim, o meu marido… e eu preciso deles. Somos uma família e Deus só fortaleceu esse laço".