Quarta-feira, 08 de dezembro de 2021

Esportes

STJD instaura inquérito para apurar acusação de racismo envolvendo meia do Bahia

Volante Gerson, do Flamengo, acusou Ramírez após episódio em dezembro

STJD instaura inquérito para apurar acusação de racismo envolvendo meia do Bahia

Foto: Divulgação/ECB/Felipe Oliveira

Por: Metro1 no dia 14 de janeiro de 2021 às 16:00

A denúncia de racismo feita pelo volante Gerson do Flamengo contra o meia colombiano Ramirez, do Bahia se tornou alvo de inquérito. Uma investigação foi iniciada no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para apurar o caso, que também está sendo investigado pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância, do Rio de Janeiro.

Para dar início aos trabalhos, a procuradoria do órgão solicitou imagens da partida. Além de Ramirez e Gerson, os jogadores Natan e Bruno Henrique, do Flamengo, o técnico Mano Menezes, ex-Bahia, o árbitro da partida e seus auxiliares serão ouvidos. Natan e Bruno devem depor porque teriam ouvido o momento em que Ramirez teria chamado Gerson de negro. Por sorteio, o processo ficou sob os cuidados do auditor Maurício Neves.

O episódio aconteceu na vitória por 4x3 do Flamengo sobre o Bahia pelo Campeonato Brasileiro. Após o jogo, o volante do Flamengo afirmou que o colombiano teria falado para ele: 'cala boca, negro'. O volante chegou a reclamar com Mano Menezes, então técnico do Bahia, que teria minimizado a situação. 

O colombiano negou as acusações. Depois do episódio o Bahia chegou a afastar o meia das atividades, e iniciar uma apuração interna. Sem comprovação da injúria, Ramirez foi reintegrado ao time. A pena prevista no Código Brasileiro de Justiça Desportiva, para casos como esse é de suspensão entre cinco e dez partidas no caso de atleta, além de multa, de R$ 100 a R$ 100 mil.

STJD instaura inquérito para apurar acusação de racismo envolvendo meia do Bahia - Metro 1