METROPOLE

Domingo, 09 de maio de 2021

Esportes

'Preciso que clube se recupere financeiramente para fazer propostas', diz Bellintani sobre renovação de Gilberto

Presidente também falou sobre negociação com novo centroavante

'Preciso que clube se recupere financeiramente para fazer propostas', diz Bellintani sobre renovação de Gilberto

Foto: Reprodução/Youtube

Por: Geovana Oliveira no dia 12 de abril de 2021 às 18:55

O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, respondeu hoje (12), em entrevista ao Jornal da Cidade, na Rádio Metrópole, uma das dúvidas da torcida tricolor: afinal, vai ter renovação de Gilberto? De acordo com o presidente, essa é uma renovação muito difícil pela situação financeira do clube, mas ele não descarta a possibilidade.

"É um jogador que gosta de estar no Bahia, tem carinho pelo clube, está muito satisfeito aqui e a gente sempre tem abertura", afirmou. Segundo ele, se conseguirem chegar a um acordo financeiro e Gilberto quiser ficar no clube por mais alguns anos, isso vai ser feito. "Naturalmente, eu preciso muito que o clube se recupere financeiramente para gente conseguir fazer propostas, não só para Gilberto, mas para outros jogadores que têm um investimento maior do que a realidade atual do clube".

Bellintani disse ainda que há uma negociação em curso com um novo centroavante, que pode chegar entre 30 a 40 dias para o Campeonato Brasileiro. A ideia é que ele seja uma sombra para Gilberto. "Não tenho dúvida, precisamos de mais um centroavante. Desde a saída de Fernandão, não tivemos centroavante de ofício mais experiente", afirmou. 

Em relação à lei da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que determina um limite para trocas de técnicos, ele foi categórico: "É uma medida que ficou muito bonita no discurso, mas na prática vai ter pouquíssimo efeito". De acordo com ele, o Bahia foi contra a medida de troca de dois treinadores.

"Pode ter certeza de uma coisa: essa medida não vai ter impacto praticamente nenhum no futebol brasileiro. Porque apesar de eu poder trocar duas vezes o treinador, se o treinador pede demissão ou mesmo se a demissão é de "comum acordo" para aquele momento em que não há clima da parte do treinador nem da parte do Clube para dar continuidade ao trabalho. E se o clube, junto aos treinadores, decidir divulgar e documentar que aquela rescisão foi de um acordo, ela não contabiliza pra efeito de troca. Ou seja, na verdade, é uma medida que ficou muito bonita no discurso, mas na prática vai ter pouquíssimo efeito. Eu não tenho dúvida nenhuma disso", explica. 
 

TV METRO

Entrevistas

Roberto Coelho

Em 07 de maio de 2021
ASSINE O CANALMETROPOLE NO YOUTUBE
'Preciso que clube se recupere financeiramente para fazer propostas', diz Bellintani sobre renovação de Gilberto - Metro 1