Esportes

"A transferência de Victor Ramos é nacional e ele está regular", diz FBF

“Não existe nenhuma irregularidade”, bradou o presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF), Ednaldo Rodrigues, sobre a possibilidade da escalação irregular do zagueiro Victor Ramos, do Vitória, no jogo diante do Flamengo de Guanambi. A partida, realizada neste sábado (26), no Barradão, terminou com o placar de 3x0 para o rubro-negro, no jogo de volta das quartas-de-final do Baianão. [Leia mais..]

[
Foto : Divulgação / Vitória

Por Pedro Sento Sé no dia 28 de Março de 2016 ⋅ 10:28

“Não existe nenhuma irregularidade”, bradou o presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF), Ednaldo Rodrigues, sobre a possibilidade da escalação irregular do zagueiro Victor Ramos, do Vitória, no jogo diante do Flamengo de Guanambi. A partida, realizada neste sábado (26), no Barradão, terminou com o placar de 3x0 para o rubro-negro, no jogo de volta das quartas-de-final do Baianão.

“A transferência é totalmente legal. O atleta não retornou para o México. O Monterrey [clube donos dos direitos econômicos do jogador] não solicitou o seu retorno, até porque a janela de transferências internacionais para clubes mexicanos, já estava fechada. Em tese, Victor Ramos só poderia atuar por um clube brasileiro, seja ele qual fosse”, explicou o presidente, em entrevista ao Metro1. A estreia do jogador inclusive demorou a acontecer, pois precisaria de uma autorização especial da FIFA para que ele fosse inscrito pelo Vitória, devido ao encerramento da janela mexicana. “Victor Ramos não poderia jogar pelo Monterrey, nem poderia ficar desempregado, por isso a razão dessa autorização”, afirmou Ednaldo Rodrigues.

O ITC [International Transfer Certificate] ou em tradução para o português, “Certificado Internacional de Transfêrencia” do jogador continuou registrado no Brasil e por isso a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) considera a transferência de Victor Ramos nacional. 

E esse era o grande ponto a ser esclarecido. No parágrafo terceiro do artigo 20 do Campeonato Baiano, o atleta tem que ter o nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) até o dia 16 de março, e o nome do zagueiro só apareceu no dia 18, data limite para transferências nacionais. 

Cogitou-se a possibilidade do Flamengo de Guanambi dar entrada junto ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJ-BA) em um recurso para averiguar o caso, que poderia excluir o Vitória do campeonato e consequentemente classificar o time de Guanambi as semi-finais, mas o presidente rechaça qualquer chance disso acontecer.

“É um direito do Flamengo, mas são as federações que dão ao atleta a legalidade de jogo e no entender da CBF e da Federação Baiana de Futebol, Victor Ramos está regular”, encerrou.

A Federação Baiana de Futebol prometeu uma nota oficial explicando todo o caso, que ainda não foi publicada, mas deve acontecer até o fim do dia.

Notícias relacionadas