Esportes

Ex-maratonista Vanderlei Lima acende a chama olímpica no Rio de Janeiro

O ex-maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima foi o responsável pelo acendimento da Pira Olímpica, marcando o início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016, nesta sexta-feira (5). Ao fim da apresentação de Caetano Veloso, Gilberto Gil e Anitta, a tocha olímpica, que viajou o país nos últimos meses, entrou no Maracanã nas mãos do ex-tenista Gustavo Kuerten e foi passada para a ex-jogadora de basquete Hortência Marcari antes de ir para o atleta. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Ricardo Stuckert Filho/CBF

Por Matheus Simoni no dia 06 de Agosto de 2016 ⋅ 08:25

O ex-maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima foi o responsável pelo acendimento da Pira Olímpica, marcando o início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016, nesta sexta-feira (5). Ao fim da apresentação de Caetano Veloso, Gilberto Gil e Anitta, a tocha olímpica, que viajou o país nos últimos meses, entrou no Maracanã nas mãos do ex-tenista Gustavo Kuerten e foi passada para a ex-jogadora de basquete Hortência Marcari antes de ir para o atleta. 

Após desfilar sob muitos aplausos, ele repassou a tocha à jogadora de basquete Hortência Marcari. A chama olímpica vai ficar acesa até o final os jogos. Uma segunda chama será acesa no Boulevard Olímpico, localizado na região da Candelária, no centro do Rio de Janeiro. O local é um dos pontos de concentração do público na Rio 2016.

Medalha de bronze na maratona da Olimpíada de Atenas, em 2004, na Grécia, depois de ter sido atacado pelo ex-padre irlandês Cornelius Horan no km 36, quando liderava a prova, o brasileiro exaltou o feito. "Recebi a minha medalha de ouro hoje (sexta-feira). Foi a minha primeira vez em uma cerimônia de abertura, já que sempre cheguei nos locais depois desta festa. Não tinha noção de como era tudo isso", disse Vanderlei, muito emocionado, em entrevista à TV Globo.

Ele recebeu em dezembro de 2004 a medalha Pierre de Coubertin, a maior condecoração concedida pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), por mostrar o espírito olímpico não desistindo da prova e comemorando como ouro a medalha de bronze conquistado em Atenas.

Notícias relacionadas