Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Esportes

Cala a boca Galvão! Bueno pede a atleta cadeirante que fique em pé durante hino

O apresentador, Galvão Bueno, cometeu mais uma de suas gafes, durante a transmissão olímpica na noite desta quinta-feira (18), pela Rede Globo, ao pedir para os convidados, incluindo o cadeirante Fernando Fernandes, ficarem em pé para ouvir o hino nacional da Jamaica, logo após Usain Bolt ter vencido os 200 m rasos no atletismo. [ Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/TV Globo

Por André Teixeira no dia 19 de Agosto de 2016 ⋅ 11:54

O apresentador, Galvão Bueno, cometeu mais uma de suas gafes, durante a transmissão olímpica na noite desta quinta-feira (18), pela Rede Globo, ao pedir para os convidados, incluindo o cadeirante Fernando Fernandes, ficarem em pé para ouvir o hino nacional da Jamaica, logo após Usain Bolt ter vencido os 200 m rasos no atletismo. 

Disse Galvão: "Vamos lá, todos de pé, por favor, que nós vamos ouvir com muito respeito o hino da Jamaica". Na brincadeira, o humorista Marcelo Adnet começou a  "tirar ( a situação) de tempo"  dizendo que a Jamaica é uma nação muito querida, mas acabou interrompido por um comentário de Fernandes :"Por isso que eu nem levantei. Deixa eu ficar sentado", declarou de forma humorada o atleta.

Não é só no Brasil que Galvão escuta o já conhecido "Cala a boca Galvão". Segundo apuração da Folha  um jornalista da "BBC se irritou porque o narrador brasileiro não fazia silêncio antes de uma prova de natação, momento em que os atletas precisam ouvir o sinal sonoro de largada".

O assunto ganhou destaque no microblog Twitter. Assista:

Notícias relacionadas

[Flamengo é campeão brasileiro de 2020]
Esportes

Flamengo é campeão brasileiro de 2020

Por Matheus Simoni no dia 25 de Fevereiro de 2021 ⋅ 23:38 em Esportes

Time carioca disputou até o último minuto com o Internacional, que ficou distante do título por apenas um gol