Esportes

"Não conhecem desse negócio", diz Paulo Carneiro sobre gestão do Vitória

O ex-presidente do Vitória Paulo Carneiro foi entrevistado no programa Papo Com Tillé da Rádio Metrópole nesta segunda-feira (5). Em conversa sobre o tempo em que comandou o Leão da Barra, o cartola comentou o atual panorama do clube, que enfrenta a briga pelo rebaixamento na Série A. Para Carneiro, os dirigentes rubro-negros "não conhecem desse negócio". [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Metropress

Por Matheus Simoni no dia 06 de Setembro de 2016 ⋅ 06:00

O ex-presidente do Vitória Paulo Carneiro foi entrevistado no programa Papo Com Tillé da Rádio Metrópole nesta segunda-feira (5). Em conversa sobre o tempo em que comandou o Leão da Barra, o cartola comentou o atual panorama do clube, que enfrenta a briga pelo rebaixamento na Série A do Campeonato Brasileiro.

Para Carneiro, os dirigentes rubro-negros "não conhecem desse negócio". "Vejo o Vitória um pouco sem norte, estagnado. Veja, o processo é um círculo vicioso. Todo ano contrata mais ou menos e espera que os resultados venham. O futebol hoje está muito além disso. Infelizmente eles não conhecem desse negócio", disse ele ao radialista Antonio Tillemont.

Paulo Carneiro também falou sobre as revelações das categorias de base do clube na época em que foi presidente. Ele citou o caso do zagueiro David Luiz, atleta revelado pelo Vitória que acumulou passagens pelo Benfica-POR, Chelsea-ING e PSG-FRA, além de vestir a camisa da seleção brasileira na última Copa do Mundo. "Eu nunca fiz política, a história que eu tenho no Vitória não me permite fazer política. Modéstia à parte, eu estou acima dessa politicagem. Eu acho que os movimentos de oposição do Vitória hoje são função de que, nesses 12 anos, pouco se fez no clube. Eu pergunto: quantos jogadores o Vitória vendeu nesses 12 anos? Até hoje vem dinheiro dos jogadores que eu fiz. David Luiz é uma prova dessas. Teve o Gabriel Paulista, que não foi formado no clube. Ele foi encontrado por João Paulo numa Copa São Paulo", comentou.

"O Vitória tem uma marca que nós construímos de ser um clube formador. O clube continua trabalhando forte, mas no resultado falta política de futebol. O futebol exige política e gestão, como tudo na vida. O que falta ao Vitória são lideranças. 12 anos depois o clube busca uma liderança para assumir o Vitória. Por isso que buscam o meu nome. Não que eu fique atrás de caitituar o meu nome para isso, não preciso", disse Carneiro.

Notícias relacionadas

[Campeonato Brasileiro de Aspirantes terá duelo Ba-Vi ]
Esportes

Campeonato Brasileiro de Aspirantes terá duelo Ba-Vi

Por Aline Reis no dia 25 de Maio de 2019 ⋅ 13:00 em Esportes

Ontem (24) na estreia da competição, o Bahia bateu o Internacional por 3 a 0 em Pituaçu. O próximo confronto será contra o Ceará, na quinta-feira (30), às 15h, na Cidade...