Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Quinta-feira, 25 de abril de 2024

Home

/

Notícias

/

Esportes

/

Cerimônia de abertura das Paralimpíadas começa ao som de clássicos da MPB

Esportes

Cerimônia de abertura das Paralimpíadas começa ao som de clássicos da MPB

Os Jogos Paralímpicos tiveram início na noite desta terça-feira (7), através da Cerimônia de Abertura realizada no Maracanã, no Rio de Janeiro, ao som de clássicos do samba e da MPB. Show de fogos e o Hino Nacional tocado ao piano pelo maestro João Carlos Martins, são alguns dos destaques do comecinho da abertura. [Leia mais...]

Cerimônia de abertura das Paralimpíadas começa ao som de clássicos da MPB

Foto: Ricardo Stuckert/ CBF

Por: Luiza Leão no dia 07 de setembro de 2016 às 18:40

Os Jogos Paralímpicos tiveram início na noite desta terça-feira (7). A cerimônia de Abertura, realizada no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, contou com clássicos do samba e da MPB, show de fogos e o Hino Nacional tocado ao piano pelo maestro João Carlos Martins.

Com o objetivo de "tirar a visão" da plateia para estimular outros sentidos, principalmente a audição, a cerimônia buscou aproximar o público da realidade dos esportistas paralímpicos. De acordo com os organizadores, a experiência visa "romper com a ditadura da visão".

Diferentemente do encerramento dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a abertura contou com a presença do agora presidente Michel Temer, além da primeira dama Marcela e outros chefes de estado.

Bahia paralímpica

Nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 sete atletas da Bahia estarão presentes nas competições. No Futebol de 5, para deficientes visuais, a seleção brasileira conta com três baianos: Cássio, Gledson e Jefinho — já eleito o melhor jogador do mundo em 2010. Atualmente o Brasil é tricampeão paralímpico, bicampeão mundial e não perde uma competição nessa modalidade desde o ano de 2006.

A veterana na natação Verônica Almeida, é outra representante baiana nas competições. Já participante de dois Jogos Paralímpicos com o bronze no Pan de Toronto nos 50m da classe S7, tem chances reais de ser medalhista. Outras esportistas baianas estão no atletismo: Raíssa Rocha, do dardo na classe F56 — atual vice-campeã mundial — e Tascitha Cruz — 4º nos 100m da T36 no Mundial do Catar, no ano passado. Além delas, Renê Pereira, 5º colocado no Mundial de 2015 de remo é outro baiano participante das Paralimpíadas 2016.