Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Terça-feira, 02 de abril de 2024

Esportes

Conselho do Vitória se reúne para decidir futuro de Ivã de Almeida no clube

O presidente do Conselho Deliberativo do Vitória, Paulo Catharino Gordilho, marcou para esta 18h, no auditório da divisão de base da Toca do Leão, uma reunião extraordinária para decidir sobre o futuro do presidente do clube, Ivã de Almeida, que se licenciou do cargo em julho. O encontro servirá para analisar os requerimentos necessários para se convocar uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE), pedido feito por sócios e conselheiros do Vitória. [Leia mais...]

Conselho do Vitória se reúne para decidir futuro de Ivã de Almeida no clube

Foto: Divulgação/ECV/Maurícia da Matta

Por: Matheus Simoni no dia 24 de agosto de 2017 às 07:33

O presidente do Conselho Deliberativo do Vitória, Paulo Catharino Gordilho, marcou para esta 18h, no auditório da divisão de base da Toca do Leão, uma reunião extraordinária para decidir sobre o futuro do presidente do clube, Ivã de Almeida, que se licenciou do cargo em julho. O encontro servirá para analisar os requerimentos necessários para se convocar uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE), pedido feito por sócios e conselheiros do Vitória.

Há dois meses, 11 conselheiros apresentaram um requerimento acusando Ivã de cometer “gestão temerária” contra o clube e cobrando a realização de uma AGE para discussão do tema, além de uma deliberação sobre uma possível punição para o corpo diretivo rubro-negro. No documento, o colegiado pedia explicações sobre a contratação da empresa FutebolCard, que ficou responsável pelo gerenciamento de ingressos e do programa de sócios da agremiação.

Já em junho, uma lista com assinaturas de conselheiros e sócios, com mais de 500 nomes, foi entregue ao Conselho Deliberativo para deliberar a convocação de uma AGE. O texto pede e destituição de Ivã e implementação de novas eleições para definir o sucessor. Para o requerimento ser aprovado, Paulo Catharino deve autorizar a Assembleia, que também necessita da autorização de 3/5 dos sócios rubro-negros presentes na reunião.

Em entrevista ao portal Globoesporte.com, o advogado Bruno Torres, integrante do Movimento Diretas no Leão, responsável por coletar assinaturas de sócios para reivindicar a marcação da AGE, afirmou que os conselheiros também devem analisar o fato de Ivã ter antecipado de dois meses de salário, mesmo sem ter comparecido todo os dias no clube, conforme relatos de ex-dirigentes. \"A gente vai aguardar a apreciação por parte do Conselho Deliberativo. Na verdade, como somos sócios, não temos acesso à reunião da próxima quinta-feira. Mas vamos aguardar o resultado. Nosso pedido conta com a questão de antecipação de salários de Ivã de Almeida, tendo em vista que ele não trabalhava em regime integral na instituição, como prevê o estatuto. Ele não frequentava o clube, segundo relato do próprio vice-presidente, em uma entrevista para um jornal. Foi relatado que isso dificultava até na hora de regularizar jogadores. Esta é uma das situações\", disse o advogado.