Esportes

Disputa entre Neymar e Cavani por cobrança de pênalti gera polêmica na França; veja

No último domingo (17), durante o clássico disputado entre PSG e Lyon, na França, uma rusga entre o atacante uruguaio Edinson Cavani e o brasileiro Neymar Jr gerou polêmica que movimento as redes sociais nesta semana. Os dois atletas chegaram trocar farpas na partida.[Leia mais...]

[Disputa entre Neymar e Cavani por cobrança de pênalti gera polêmica na França; veja]
Foto : Christophe Simon/AFP

Por Matheus Simoni no dia 18 de Setembro de 2017 ⋅ 14:44

No último domingo (17), durante o clássico disputado entre PSG e Lyon, na França, uma rusga entre o atacante uruguaio Edinson Cavani e o brasileiro Neymar Jr gerou polêmica que movimento as redes sociais nesta semana. Os dois atletas chegaram trocar farpas na partida. Tudo começou por conta de uma cobrança de falta que Cavani queria bater e Neymar acabou tomando a bola. No lance, o camisa 10 do PSG bateu, mas o goleiro defendeu. Logo na sequência, um pênalti reacendeu a polêmica. Com a bola debaixo do braço, o uruguaio se posicionou e Neymar pediu para converter a penalidade, sendo prontamente negado por Cavani, que acabou desperdiçando a chance.

Após a polêmica, o técnico do time francês, Unai Emery, resolveu colocar panos quentes. \"Eu disse a eles para entrarem em acordo entre eles. Eu acho que ambos são capazes de cobrar e nós queremos que os dois cobrem. Se não houver um acordo, eu vou decidir. Eu não quero que seja um problema para nós\", declarou o treinador, após a partida, em entrevista coletiva. A partida, vencida pelo PSG por 2 a 0, acabou tendo menor repercussão do que o desentendimento. De acordo com o site \"Get French Football\", o uruguaio deixou o Parque dos Príncipes, palco do clássico, sem conversar com a imprensa, e logo depois, o craque brasileiro deixou de seguir o camisa 9 no Instagram.

“Questões como a de hoje serão resolvidas internamente, pelo grupo. Há vários atletas capazes de bater os pênaltis, não possuímos uma lista de hierarquia. Acredito que os dois sejam capazes de chegar a um acordo, porque se não se resolverem, quem vai decidir sou eu. Não quero que isto vire um problema para o restante do elenco\", ressaltou o técnico da equipe francesa.



Notícias relacionadas