Esportes

Após 10 anos sem Salvador ser ponto de chegada em regata internacional, barcos deixam a França com destino à Bahia

Após 10 anos sem ser o destino final da Regata Jacques Vabre, a Bahia voltou a ser procurada pelos velejadores que participam da 13ª edição da prova. [Leia mais...]

[Após 10 anos sem Salvador ser ponto de chegada em regata internacional, barcos deixam a França com destino à Bahia]
Foto : Divulgação/ Setur

Por Luiza Leão no dia 05 de Novembro de 2017 ⋅ 15:13

Após 10 anos sem ser o destino final da Regata Jacques Vabre, a Bahia voltou a ser procurada pelos velejadores que participam da 13ª edição da prova. Neste domingo (5), às 13h30 (9h30 no estado baiano), barcos partiram da cidade de Le Havre, na França, em direção a Salvador.

Na categoria Class 40, entre os velejadores estão o baiano Leonardo Chicourel e o angolano José Guilherme Caldas, que representam o Brasil competindo em dupla. A expectativa é que os veleiros cheguem ao destino final a partir de 12 de novembro. A distância que será percorrida é de 4.350 milhas náuticas (8.056 quilômetros). A iniciativa tem apoio da Secretaria do Turismo da Bahia (Setur).

Na partida dos veleiros, o secretário de Turismo, José Alves, destacou que a maior regata transatlântica do mundo é uma vitrine para dar visibilidade aos destinos turísticos da Bahia. "Durante os dias que antecederam o início da prova, procuramos divulgar bastante as nossas 13 zonas turísticas nos estandes da Vila da Regata. E a Bahia ficará em evidência mais ainda quando os barcos começarem a chegar a Salvador, porque cerca de 70 jornalistas estrangeiros estarão noticiando o final da competição", afirmou .

O presidente da França, Emmanuel Macron, esteve em Le Havre, na noite deste sábado (4), e aproveitou a visita para conhecer a Vila da Regata, instalada na Bacia de Paul Vatine, e desejou sorte aos atletas da Transat Jacques Vabre. ʹʹBoa sorte. Eu realmente admiro vocêsʹʹ, declrarou o líder francês.

Notícias relacionadas