Esportes

ʹArbitragem baiana é lamentávelʹ, diz presidente do Bahia

O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, criticou a expulsão do lateral-direito Nino Paraíba no jogo de hoje contra a Juazeirense, pela semifinal do Baianão. O atleta levou o segundo cartão amarelo após suposta simulação de um pênalti no fim do segundo tempo e acabou saindo mais cedo da partida, desfalcando a equipe no primeiro clássico decisivo do Baianão. [Leia mais...]

[ʹArbitragem baiana é lamentávelʹ, diz presidente do Bahia]
Foto : Divulgação/ECB/Felipe Oliveira

Por Matheus Simoni no dia 25 de Março de 2018 ⋅ 19:05

O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, criticou a expulsão do lateral-direito Nino Paraíba no jogo de hoje contra a Juazeirense, pela semifinal do Baianão. O atleta levou o segundo cartão amarelo após suposta simulação de um pênalti no fim do segundo tempo e acabou saindo mais cedo da partida, desfalcando a equipe no primeiro clássico decisivo do Baianão. Em entrevista após o triunfo do Bahia, o dirigente classificou como "lamentável" o nível da arbitragem baiana.

"Lamentável que o árbitro, que estava longe do lance, sequer consultou o bandeirinha. Além de não dar o pênalti, ele dá o cartão amarelo por simulação, sendo que Nino não pede o pênalti. A gente espera que o campeonato baiano termine em pé. Se a gente lembrar do que já aconteceu nesse mesmo campeonato, em termos de arbitragem, e vê o lance de hoje, a gente vê é que teremos mais problemas do que momentos positivos na reta final. Creio que haverá uma responsabilidade muito grande e um cuidado muito grande para que o Campeonato não termine de portas fechadas em 2018", declarou Bellintani.

Ele ainda falou do que espera para os Ba-Vis da final do estadual. Para Bellintani, os dois clubes aprenderam com o exemplo negativo exposto no primeiro clássico do ano, quando ocorreram nove expulsões no Barradão. "Todos aprenderam com o que aconteceu. Diferente de transformar em um clima de guerra em razão do que aconteceu, espero que todos tenham aprendido, com um jogo equilibrado e que consiga recuperar o ápice do campeonato. A gente que é tão crítico do atual formato do campeonato, espera que ele recupere", afirmou.

Notícias relacionadas