Esportes

STJD marca sessão para julgar recurso do Ba-Vi

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (STJD) anunciu hoje (28) a data do julgamento do recurso impetrado na Corte contra a decisão do Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia (TJDF-BA) sobre a confusão no clássico Ba-Vi pela primeira fase do Baianão 2018. [Leia mais...]

[STJD marca sessão para julgar recurso do Ba-Vi]
Foto : Divulgação/ECB/Felipe Oliveira

Por Matheus Simoni no dia 28 de Março de 2018 ⋅ 18:36

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol anunciou hoje (28) a data do julgamento do recurso impetrado na Corte contra a decisão do Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia (TJDF-BA) sobre a confusão no clássico Ba-Vi pela primeira fase do Baianão 2018.

O pedido será julgado no pleno do STJD no dia 6 de abril, às 10h, na sede da entidade, no Rio de Janeiro. O julgamento ocorre dois dias antes do segundo jogo da final do Baianão, no Barradão, na decisão entre Bahia e Vitória.

Pelo lado rubro-negro, foram punidos os atletas Kanu, Denilson, Rhayner e Yago e o técnico Vagner Mancini. Já pelo tricolor, Edson, Rodrigo Becão e Lucas Fonseca retornam ao julgamento. O clássico, ocorrido no dia 18 de fevereiro, foi encerrado após o Leão ter cinco jogadores expulsos.

Após o julgamento no Pleno do TJD-BA, o zagueiro Kanu foi punido com 11 jogos no Campeonato Baiano, 90 dias de suspensão e uma multa de R$ 75 mil. O Leão foi punido com a perda de três pontos válidos na partida contra o Bahia e a multa de R$ 100 mil. Os jogadores Denilson, Rhayner e Yago, todos do rubro-negro, e Edson e Rodrigo Becão, do tricolor, receberam oito jogos de suspensão.

O treinador Mancini recebeu cinco partidas de suspensão por supostamente ter dado ordem aos jogadores para encerrar a partida. O zagueiro do Bahia, Lucas Fonseca, foi punido por um jogo de suspensão. O relator do processo, o auditor Mauro Marcelo de Lima e Silva, analisou as provas juntadas e o resultado do julgamento no TJD-BA, e no entendimento dele, os episódios ocorridos no clássico foram de extrema gravidade e de grande repercussão no país.

Na ocasião, o pedido de efeito suspensivo requerido pelos clubes foi aceito de forma parcial, sendo concedida apenas a suspensão do pagamento das multas impostas ao zagueiro Kanu e ao Vitória. Em relação as suspensões aplicadas aos atletas de ambas as equipes, o relator indeferiu os pedidos de efeito suspensivo e manteve os atletas suspensos.

Notícias relacionadas