Esportes

Novo contrato do Bahia com Fonte Nova prevê grama sintética e museu

Segundo o clube, a parceria vai beneficiar a maneira com que os sócios e torcedores do Esquadrão de Aço vão aproveitar o local

[Novo contrato do Bahia com Fonte Nova prevê grama sintética e museu]
Foto : Divulgação/ECB/Felipe Oliveira

Por Matheus Simoni no dia 19 de Setembro de 2018 ⋅ 15:00

O novo contrato assinado entre o Esporte Clube Bahia e a Arena Fonte Nova prevê a utilização de grama sintética, a construção de um museu e uma loja oficial do clube, além de uma central de atendimento ao sócio.

As novidades foram firmadas após assinatura do novo vínculo, ocorrido no sábado (15). O novo contrato do Esquadrão com a praça esportiva vai até 2021.

Segundo o clube, a parceria não apenas vai beneficiar o Bahia economicamente, mas sobretudo a maneira com que os sócios e torcedores do Esquadrão de Aço vão aproveitar o local, considerado agora "casa da Nação Tricolor".

"Além das inúmeras vantagens em termos de estrutura e no relacionamento com o nosso torcedor, o novo contrato também é muito bom economicamente para o Bahia, que pode faturar até 50% a mais do que ganhava com o acordo anterior", disse o presidente do clube, Guilherme Bellintani, sem divulgar os valores.

Para 2019, após a realização da Copa América, a equipe estima a instalação de um gramado sintético ou misto. No entanto, a iniciativa ainda depende da anuência do governo do Estado. A torcida visitante não terá mais acesso ao anel inferior, como acontece com a torcida do Bahia fora de Salvador.

Ainda de acordo com o Esquadrão de Aço, a gestão estadual também vai avaliar o pedido do tricolor para retirar as cadeiras no antigo setor Norte inferior, antiga reivindicação dos torcedores.

Notícias relacionadas