Esportes

VAR rouba a cena e Bahia perde para o Atlético-PR por 1 a 0 na Sul-Americana

Com o resultado, o Esquadrão tentará reverter a vantagem no jogo de volta

[VAR rouba a cena e Bahia perde para o Atlético-PR por 1 a 0 na Sul-Americana]
Foto : Divulgação/ECB/Felipe Oliveira

Por Matheus Simoni no dia 24 de Outubro de 2018 ⋅ 23:42

Jogando em casa, o Bahia recebeu o Atlético-PR e viveu uma noite complicada na Arena Fonte Nova, no duelo válido pelas quartas de final da Copa Sul-Americana. Em jogo com interferência direta do árbitro de vídeo, o tricolor foi derrotado por 1 a 0, depois de ter dois gols anulados. O autor do tento foi o atacante Pablo, no segundo tempo.

Com o resultado, o Esquadrão tentará reverter a vantagem no jogo de volta. Um empate dá a vaga nas semifinais ao Atlético-PR. Só a vitória por mais de dois gols de diferença garante o time baiano na fase seguinte. O placar de 1 a 0 para o Bahia leva o dduelo para os pênaltis. O jogo de volta acontece na próxima quarta-feira (31), na Arena da Baixada, às 21h45. 

A história do jogo - O primeiro tempo teve boas chances para os dois lados, mas o protagonista esteve fora de campo. O árbitro de vídeo foi acionado e anulou um gol marcado pelo atacante Clayton, ainda no primeiro tempo. Após jogada de Edigar Junio, o camisa 21 tentou duas vezes para abrir o placar. Na primeira, a cabeçada pegou em Nikão e, no rebote, Clayton emendou um voleio na bola, superando o adversário paranaense. O árbitro argentino Fernando Rapallini chegou a indicar o gol, mas foi advertido pelo árbitro de vídeo. 

Após conferir o lance, o juiz marcou infração ao entender que o jogador do Bahia se enquadrou na regra do jogo perigoso, aceitando o risco de acertar o jogador do Atlético ao tentar dar o chute. 

Depois do lance, o jogo ficou morno e o time visitante teve uma chance de marcar. Lucho González mandou uma bomba de fora da área, obrigando Douglas a fazer uma grande defesa. No rebote, Veiga até que tentou, mas estava em posição irregular. 

No segundo tempo, o placar mexeu logo nos primeiros minutos. Em chute torto de Nino Paraíba, Ramires cruzou a área e interceptou a bola, mandando ela pro fundo do gol. No entanto, após a euforia, a torcida tricolor voltou a reclamar. Isso porque a arbitragem anulou mais uma vez o primeiro gol do jogo, alegando impedimento do jovem atleta do Bahia. 

O time da casa continuou em cima, obrigando o goleiro Santos a salvar a vida do time em duas oportunidades. Mas foi o Furacão que abriu o placar. Em lançamento que veio do arqueiro rubro-negro, Nikão desviou e Pablo invadiu a área para bater cruzado, por cima de Douglas, para fazer o primeiro do jogo. 

Em desvantagem, o Bahia partiu para cima, mas acabou esbarrando na defesa atleticana. 

Notícias relacionadas