Esportes

'Saem as crianças e chegam os homens', diz Paulo Carneiro sobre eleição no Vitória

Ex-presidente e candidato, ele promete fazer o elenco rubro-negro 'render mais': 'Chega de animosidade'

['Saem as crianças e chegam os homens', diz Paulo Carneiro sobre eleição no Vitória]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Simoni no dia 09 de Abril de 2019 ⋅ 09:57

Ex-presidente do Vitória e pré-candidato à presidência do clube, Paulo Carneiro afirmou que fará um choque de gestão no clube caso seja escolhido para o cargo na eleição do próximo dia 24 de abril. Em entrevista à Rádio Metrópole hoje (9), durante o Jornal da Bahia No Ar, o dirigente declarou que tem como garantir um melhor desempenho do elenco rubro-negro, mesmo após o desempenho ruim na temporada. Ontem (8), o time baiano foi eliminado do Nordestão após uma goleada de 4 a 0 contra o Fortaleza, na terceira eliminação do Vitória no ano.

"Eu tenho como fazer o time render mais. Tem que acabar com treino de tarde, treino é às 8h da manhã. E só sair após o almoço, para almoçar no clube. Vamos fazer algumas coisinhas, criar alguns regimes para deixar eles mais competitivos. Tenho que ver quem tem fome e quem não tem. Chega de jogador em rádio com papo furado", declarou Paulo Carneiro. 

Questionado sobre a punição imposta a ele pelo conselho deliberativo, o ex-presidente afirmou ter sido alvo de uma ilegalidade. "Eu sou o candidato da chapa. A questão da liminar é técnica e eu estou por dentro por ser interessado diretamente. Entrei com essa liminar no segundo grau, no Tribunal de Justiça. Esse processo vem por uma série de ilegalidades contra mim. Essa reunião tem áudio e ninguém ouve eu xingar ninguém. Criaram isso para me prejudicar", afirmou.

Paulo Carneiro ainda avaliou o que pode ser feito no elenco do Vitória. Segundo ele, mesmo com alguns jogadores sem identidade com o time, o elenco tem peças que podem ser úteis para a disputa da Série B de 2019. "Quase tudo dá para jogar fora. Mas vou aproveitar tudo o que puder ser aproveitado. Chega de animosidade. Saem as crianças e chegam os homens. Eu acho que 38 rodadas antes é muito cedo de dizer que será rebaixado. Se entrar e assistir o que estamos acontecendo, não é nem para entrar. Tenho o maior cuidado para não individualizar. Não posso estar aqui no ar e dizer o que eu gosto e o que eu não gosto. Eu tenho até vontade, mas eu não posso", apontou o ex-presidente.

Por fim ele declarou que deseja normalidade ao processo eleitoral no clube, mesmo sob a condução do presidente do conselho deliberativo do Vitória, Robinson Almeida. "O presidente do conselho tem responsabilidade de não interromper o processo eleitoral. A não ser que Zé Rocha seja o chefe dele. Já viu conselheiro nato não ser presidente? Eu vou me defender se isso não aconteça", disse.

Notícias relacionadas