Esportes

Polícia investiga Cruzeiro por falsidade ideológica e lavagem de dinheiro

Denúncias envolvem a atual administração; balanço financeiro do clube aponta R$ 500 milhões em dívidas

[Polícia investiga Cruzeiro por falsidade ideológica e lavagem de dinheiro]
Foto : Bruno Haddad/CEC

Por Matheus Simoni no dia 27 de Maio de 2019 ⋅ 14:40

A Polícia Civil de Minas Gerais abriu uma investigação contra o Cruzeiro, time que disputa a Série A do Brasileirão, após denúncias de lavagem de dinheiro, falsidade de documentos e falsidade ideológica. A informação foi divulgada ontem (26), durante reportagem do Fantástico, da Rede Globo. As denúncias envolvem a atual administração do presidente Wagner Pires de Sá, que tomou posse em dezembro de 2017. Atualmente, de acordo com um balanço financeiro do clube, o Cruzeiro acumula R$ 500 milhões em dívidas.

Um inquérito foi instalado pela polícia para apurar as denúncias. Investigadores já ouviram 15 pessoas, todas elas relacionadas de alguma forma com o Cruzeiro – entre funcionários e ex-funcionários, dirigentes e prestadores de serviços que realizaram transações com o clube.

De acordo com as denúncias, o Cruzeiro tenha cedido percentuais de dez jovens — menores de 18 anos – das categorias de base para quitar uma dívida de quase R$ 2 milhões com um empresário. Além de ser considerado crime negociar o trabalho de um menor de idade, o repasse de direitos econômicos de atletas é proibido pela Fifa. 

Após analisar o balanço analítico contábil referente ao ano de 2018, a polícia suspeita de pagamentos superfaturados ou sem a prestação de serviços feitos pelo clube.

Notícias relacionadas