Esportes

'Prefiro um crime de internet que um crime de estupro', alega pai de Neymar sobre fotos íntimas

Jogador é investigado pela Polícia Civil após divulgar imagens de mulher que o acusa de estupro

['Prefiro um crime de internet que um crime de estupro', alega pai de Neymar sobre fotos íntimas]
Foto : Reprodução

Por Juliana Almirante no dia 03 de Junho de 2019 ⋅ 10:00

O pai do jogador Neymar alegou, em entrevista à TV Bandeirantes, que a decisão de divulgar mensagens e fotos íntimas da mulher que acusou o atleta de estupro ocorreu por falta de opção.

“A gente não tinha uma escolha. Prefiro um crime de internet do que um crime de estupro”, declarou.

Neymar pai afirma que a acusação de estupro não afeta só o filho, mas também a família. "Estamos muito abalados. É muito difícil você saber que isso não é verdade e enfrentar essa situação”, disse ele.

O artigo 218-C do Código Penal prevê de um a cinco anos de prisão por “oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vencer ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio (...), fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha (...), sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia”.

Ainda segundo o pai de Neymar,  o vídeo publicado pelo jogador não foi tirado do ar intencionalmente, mas derrubado pela própria rede social.

O atleta é investigado pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI). O inquérito será aberto hoje e Neymar deve ser chamado para depor e ter seu celular periciado. O mesmo deve ocorrer com a mulher.

Notícias relacionadas