Esportes

'Foi uma baita de uma sacanagem', diz Preto sobre demissão do Bahia

Ex-futebolista critica Marcelo Sant'Ana, ex-presidente tricolor: 'Sinto que eu seria um baita de treinador'

['Foi uma baita de uma sacanagem', diz Preto sobre demissão do Bahia]
Foto : Matheus Simoni/Metropress

Por Matheus Simoni no dia 06 de Junho de 2019 ⋅ 19:09

Ex-treinador do Bahia em outubro de 2017, o ex-jogador de futebol Preto Casagrande criticou o período em que foi demitido pelo clube pelo então presidente tricolor, Marcelo Sant'Ana. Questionado sobre a saída do Esquadrão de Aço durante o Jornal da Cidade 1ª Edição da Rádio Metrópole, ele declarou que foi 'sacaneado' pelo dirigente e decidiu se afastar do futebol.

"Foi uma baita de uma sacanagem que fizeram comigo, principalmente de Marcelo Sant'Ana, que foi quem me deu a oportunidade e eu sou grato por isso. Mas no dia que ele me demitiu, eu disse a ele: 'você iniciou minha carreira e está terminando'. Não é possível que com cinco jogos de técnico interino e, nesses cinco jogos, me chamaram e disseram que eu tinha todas as condições, depois de um mês de avaliação, de ser um grande técnico do Bahia. Aí me efetivou e, quatro jogos depois, me demitiu", acrescentou.

De acordo com Preto, a decisão ocorreu por conta da pressão da torcida tricolor contra a diretoria do Bahia diante de um momento conturbado da equipe. "Na rodada que eu empatei com o Coritiba aqui, o Vitória fez um gol no último minuto com o Botafogo lá no Rio. Nessa rodada o Vitória passou por um ponto o Bahia. Aí, com a pressão do Bahia, ele me demitiu. Hoje me dou bem com ele, tenho uma relação ótima. Ele virou empresário de jogador, às vezes ele me pede o contato de algum dirigente que eu trabalhei e passo para ele. Não tenho mágoa, mas eu falei que ele fez uma baita sacanagem", disse o ex-futebolista.

Perguntado sobre um possível retorno aos bastidores do futebol, ele foi enfático. "Sinto falta do futebol. É uma paixão. Sinto que eu seria um baita de treinador. Tem que se submeter a dirigente que não entende nada de futebol e discutir com você. Não dá para engolir", declarou.

Notícias relacionadas