Esportes

Contas desmentem Paulo Carneiro sobre dívida do Vitória com Embasa; mais antiga é de junho

O presidente do Leão alegou que as contas em aberto eram anteriores à sua gestão, iniciada em abril

[Contas desmentem Paulo Carneiro sobre dívida do Vitória com Embasa; mais antiga é de junho]
Foto : Maurícia da Matta / EC Vitória

Por Matheus Simoni e Lara Curcino no dia 21 de Agosto de 2019 ⋅ 14:57

Após a Embasa suspender o abastecimento de água de todo o complexo esportivo do Manoel Barradas, onde fica o estádio Barradão, no bairro de Canabrava, em Salvador, o presidente do Vitória, Paulo Carneiro, alegou que as dívidas do clube com a empresa, o que gerou o corte, são todas anteriores à sua gestão. 

Apesar da declaração do dirigente, não há nenhuma conta em aberto antes de abril, quando ele assumiu o Leão. A primeira dívida é de junho deste ano, cujo valor é o maior, de R$ 63.580,39. As quantias a pagar em julho (R$ 12.704,88) e neste mês (R$ 10.210,71) também não foram depositadas. Os documentos foram obtidos pelo Metro1.

Paulo Carneiro, que chegou a dizer que a Embasa não iria entrar mais no Barradão, afirmou que o clube possui um poço artesiano com reserva de 400 mil litros de água e que, portanto, o rubro-negro não precisa da companhia.

Confira o documento:

Notícias relacionadas