Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sexta-feira, 12 de julho de 2024

Home

/

Notícias

/

Jornal da Metropole

/

Pegue a visão: confira a rodada de dicas da redação desta semana

Jornal Metropole

Pegue a visão: confira a rodada de dicas da redação desta semana

Coluna de dicas é publicada semanalmente no Jornal Metropole

Pegue a visão: confira a rodada de dicas da redação desta semana

Foto: Metropress/Sidney Falcão

Por: Metro1 no dia 11 de julho de 2024 às 00:00

Atualizado: no dia 11 de julho de 2024 às 10:15

Dicas publicadas originalmente no Jornal Metropole em 11 de julho de 2024

Nega Lôra: Por que o Fundo Eleitoral não gosta de andar em linha reta? Porque ele prefere desviar!

Só os loucos sabem: As pessoas vivem reclamando que estão sem dinheiro, mas no fundo, no fundo, a gente sabe que tem...

Lacerda: Porque os políticos perdiam de ano na escola? Porque gostavam do fundão. // Buçanha Fundo Eleitoral, fundo partidário, fundo do poço… o topo que é bom, nada.

Guto: Não existe político feio, existe político sem Fundo Eleitoral.

Fausto Silva: Gente, com tanto dinheiro que recebem do Fundo Eleitoral, ninguém consegue contratar um designer para fazer uma arte mais bonita para os santinhos? Por favor.

Boto Cor-de-rosa: O Fundo Eleitoral é como um túnel sem fim: quem entra nunca mais vê a luz do realidade financeira.

Zema: Com o Fundo Eleitoral, os políticos podem finalmente focar no que realmente importa: gastar mais dinheiro.

Robertinha: Sabe qual é a diferença entre o Fundo Eleitoral e uma fonte de desejos? Na fonte, você joga moedas e faz pedidos; no fundo eleitoral, eles jogam dinheiro e fazem promessas.

Romilda: Dizem que o fundo eleitoral é para campanhas, mas parece que algumas campanhas são para o Fundo Eleitoral.

Ana Maria: Já vou facilitar a vida dos políticos que querem comprar votos e mandar minha lista de desejos. Tem tanta gente para atrapalhar, por que não ajudamos um pouco?

Joice: A maioria dos desvios do Fundo Eleitoral acontece através de candidatos laranjas que têm seus recursos surrupiados por outros membros do partido. Ou seja, o problema está sempre em dar seus fundos pra quem não merece. Isso não é só sobre política.

Regina Jorge: Quantos santinhos são feitos com 4,9 bilhões de reais?

Filho de Jack: O Fundo Eleitoral é a única coisa que cresce mais rápido que a dívida pública. // Juninho No fundo, no fundo, no fundo, quem não é político só toma no fundo.

Linalva: O Fundo Eleitoral é tão generoso que até o Papai Noel está pensando em se candidatar.

Nei: O Fundo Eleitoral é como um buffet livre para políticos: eles se servem à vontade e quem paga a conta somos nós.

Ventiladora suada: Fui em um restaurante e pedi 2 vinhos sem olhar o preço. R$ 1.650 reais cada um. Não são só os políticos que precisam de um Fundo Eleitoral!!!

 Maná: Assistindo ‘Casamento às Cegas’ na Netflix, pensei: casar sem ver a pessoa é arriscado, mas não tão arriscado quanto esperar que o dinheiro do Fundo Eleitoral vá para onde deveria!

MC Donald: Certa é a deputada federal Silvia Waiãpi (PL-AP) que usou a verba do Fundo Eleitoral pra fazer harmonização facial. Tem tanta conexão que até rima. Ninguém pode fazer nada pelo país com a autoestima em baixa.

Flávia Vizinha: Fundo Eleitoral é igual à Copa América para o Brasil: a gente sempre acha que vai longe, mas no final das contas, quem ganha são os outros!

Seu João: O Fundo Eleitoral de R$ 4,9 bilhões em 2024 é tão grande que dá pra pagar as pensões do Éder Militão e ainda sobra dinheiro para comprar um time inteiro para ele praticar pênaltis!

Alonso: Meu filho deve achar que a minha conta bancária é um buraco sem fundo.

Bebeto: A diferença entre a seleção brasileira e o Fundo Eleitoral é que o fundo pelo menos garante que todo mundo que entra em campo sai com algum dinheiro no bolso, mesmo sem ganhar.

Angélica: Estava aqui pensando... que tal arrecadarmos uma vakinha no valor do Fundo Eleitoral para essa jovem coordenadora de dicas necessitada? Segue a chave pix: kamillemartinho@gmail.com.

Menina do Trânsito: Fundo Eleitoral é igual à piscina: sempre tem político querendo dar um mergulho.