Justiça

Conselho Nacional de Justiça firma parceria contra discriminação racial no Judiciário

Evento foi marcado por homenagens a João Alberto Silveira Freitas, homem negro morto por dois seguranças em mercado de Porto Alegre na noite desta quinta (19)

[Conselho Nacional de Justiça firma parceria contra discriminação racial no Judiciário]
Foto : Divulgação

Por Luciana Freire no dia 20 de Novembro de 2020 ⋅ 20:00

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) firmou hoje (20) uma parceria com a faculdade Zumbi dos Palmares para a definição de políticas que garantam maior presença de negros na Justiça e combatam a discriminação racial no Judiciário.

A parceria entre o CNJ e a faculdade prevê o desenvolvimento de estudos e pesquisas de observação e monitoramento de políticas afirmativas e de cotas raciais nos concursos da magistratura, estágios, órgãos e ambientes da Justiça.

O evento, realizado no Dia da Consciência Negra, foi marcado por homenagens a João Alberto Silveira Freitas, 40 anos – homem negro espancado e morto por dois seguranças em mercado de Porto Alegre na noite de ontem(19).

“Independentemente de versões, o que nos deve nos preocupar é a violência desacerbada, toda violência é desmedida e deve ser banida da nossa sociedade. Mas esse episódio é um triste episódio, exatamente no momento em que nós comemoramos o Dia Nacional da Consciência Negra”, afirmou o presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Luiz Fux, que pediu um minuto de silêncio em memória de João Alberto.

Notícias relacionadas