Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Justiça

Justiça quebra sigilo de empresários suspeitos de tomar vacina às escondidas em MG

Reportagem da revista Piauí mostra que eles teriam comprado imunizante por iniciativa própria e não repassaram ao SUS

[Justiça quebra sigilo de empresários suspeitos de tomar vacina às escondidas em MG ]
Foto : Taechit Taechamanodom/Getty Images

Por Geovana Oliveira no dia 26 de Março de 2021 ⋅ 16:00

A pedido da Polícia Federal, a Justiça Federal de Minas Gerais quebrou o sigilo telemático dos empresários mineiros do setor de transporte suspeitos de terem recebido a primeira das duas doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19, em Belo Horizonte. Conforme revelado pela revista Piauí, eles teriam comprado o imunizante por iniciativa própria sem repassar ao Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com a reportagem, políticos e empresários mineiros foram vacinados às escondidas dentro de uma empresa de ônibus dos empresários Rômulo e Robson Lessa. Com isso, o juiz Rodrigo Pessoa Pereira da Silva decidiu que a PF poderá ter acesso aos dados armazenados na nuvem pelos dois empresários.

“Nesse cenário caótico, de evidente escassez de oferta da vacina, indícios de burla à regras de preferência na ordem de imunização são inadmissíveis, especialmente quando, em tese, podem configurar crime”, afirmou o magistrado na decisão. 

Notícias relacionadas