Quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Justiça

“O cidadão hoje não acredita na possibilidade de justiça”, diz Daniela Borges, presidente da OAB-BA

Representante da categoria foi entrevistada por Mário Kertész, no Jornal da Bahia no Ar

“O cidadão hoje não acredita na possibilidade de justiça”, diz Daniela Borges, presidente da OAB-BA

Foto: Metropress

Por: Gabriel Amorim no dia 17 de maio de 2022 às 08:49

A primeira mulher presidente da Ordem dos Advogados do Brasil na Bahia (OAB-BA), a advogada e professora Daniela Borges foi a entrevistada desta terça-feira (17). Nos primeiros meses de sua gestão, que dura três anos, a profissional elencou os principais desafios de estar à frente do órgão de classe. A defesa das prerrogativas da advocacia é um dos principais desafios para a presidente. 

“As prerrogativas não são do advogado e da advogada. Elas são para que os profissionais façam bem a defesa daqueles que os contratam. A defesa das prerrogativas da advocacia são, sobretudo, a defesa da ampla defesa e do contraditório”, disse a profissional.  

Para Daniela, questões com a celeridade do Tribunal de Justiça estão entre os principais problemas a serem enfrentados pela OAB-BA.   “Hoje o cidadão e a cidadã baiana não acreditam na possibilidade de justiça, porque não acreditam na possibilidade de resposta, já que entram com a ação e a ação não anda. Não é uma luta da classe, há um problema estrutural que termina fazendo com que não se tenha acesso à justiça. Justiça tardia não é justiça” 

A advogada defende que a celeridade na prestação da justiça deve ser o objetivo não só da OAB, mas de toda a estrutura ligada ao judiciário. “Não existe estado democrático de direito sem uma advocacia fortalecida, porque quando os direitos são violados são os advogados que se insurgem, que vão à justiça pleitear. Falar das prerrogativas, e dos desafios estruturais do Tribunal de Justiça é a luta da OAB”, finalizou.

“O cidadão hoje não acredita na possibilidade de justiça”, diz Daniela Borges, presidente da OAB-BA - Metro 1