Justiça

Quebra de sigilo na investigação de Flávio atinge assessor de Mourão

O advogado João Henrique Nascimento de Freitas trabalhou durante sete anos como assessor de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj)

[Quebra de sigilo na investigação de Flávio atinge assessor de Mourão ]
Foto : Valter Campanato/Agência Brasil

Por Leo Sousa no dia 18 de Maio de 2019 ⋅ 16:30

A quebra de sigilo bancário e fiscal determinada pela Justiça do Rio na investigação que envolve o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente, atingiu um assessor direto do vice-presidente Hamilton Mourão, o advogado João Henrique Nascimento de Freitas, que também é presidente da Comissão de Anistia.

Freitas trabalhou durante sete anos como assessor de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), entre 2005 e 2012, razão pelo qual entrou na lista das 86 pessoas atingidas pela medida solicitada pelo Ministério Público do Rio.

Promotores investigam um possível esquema de desvio de verba no gabinete do ex-deputado estadual conhecido como “rachadinha”, no qual funcionários são obrigados a devolver parte do salário ao parlamentar.

Notícias relacionadas