Justiça

STF decidiu de forma conservadora em 63% dos processos em 2018

Levantamento abrange matérias trabalhistas, de saúde, tributárias e penais

[STF decidiu de forma conservadora em 63% dos processos em 2018]
Foto : Valter Campanato/Agência Brasil

Por Juliana Almirante no dia 20 de Maio de 2019 ⋅ 06:44

Decisões com caráter conservador, legalista e favorável ao Estado corresponderam a 63% das sentenças do Supremo Tribunal Federal (STF) no ano passado.

O resultado é do Anuário da Justiça Brasil 2019, da editora Consultor Jurídico, que será lançado no dia 29 deste mês e foi antecipado pela coluna de Mônica Bergamo, da Folha. 

O levantamento foi sobre matérias trabalhistas, de saúde, tributárias e penais.

No mesmo período, 33% das decisões tiveram viés progressista e pró-sociedade. O restante das sentenças terminou empatado.

O estudo ainda comparou votações de cada um dos onze ministros da corte. Carmen Lúcia foi a que mais se alinhou às teses vencedoras julgadas pelo STF, em 96% de seus votos.

Por sua vez, Marco Aurélio foi o que mais defendeu teses vencidas, em 47% dos casos analisados.

 

 

Notícias relacionadas