Justiça

'Fui alvo de uma pistolagem institucional', diz Gilmar Mendes 

Ministro se referiu a episódio revelado por mensagens vazadas em que Lava Jato solicitou à Receita Federal que levantasse informações sobre seu nome e da sua esposa

['Fui alvo de uma pistolagem institucional', diz Gilmar Mendes ]
Foto : Reprodução/ TV Cultura

Por Juliana Almirante no dia 08 de Outubro de 2019 ⋅ 08:20

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, voltou a fazer críticas à Operação Lava Jato durante entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite de ontem (8).

Sobre as ilegalidades reveladas pela série de reportagens do The Intercept "Vaza Jato",  ele rearfirmou que “não se combate o crime cometendo crime”, repetindo uma frase já citada em outra entrevista.

Gilmar disse que foi alvo de uma “pistolagem institucional” no caso, revelado pelas mensagens vazadas, em que integrantes da Lava Jato solicitaram à Receita Federal que levantasse, sem deixar rastros, informações sobre seu nome e da sua esposa, Guiomar Mendes.

O ministro afirmou ainda que “a Lava Jato tem melhores publicitários do que juristas” e também declarou que o “lavajatismo militante” da mídia criou “falsos heróis”, ainda que destaque que é defensor da liberdade da imprensa.

Gilmar também criticou a falta de controle sobre a atuação a atuação do Ministério Público: “Você já ouviu algum resultado de alguma investigação em relação aos membros do MP?”, questionou.

“O CNMP até esses dias não fazia nada com os membros do MP, tanto que [Deltan] Dellagnol faz o que faz”, declarou o ministro, em referência ao promotor.

Notícias relacionadas